segunda-feira, 26 de março de 2012

Snoopy em: Uma História que Engrossasse...

Owwnn dó!

sábado, 24 de março de 2012

Os Levantes do Mundo Árabe



sexta-feira, 23 de março de 2012

Coletiva BRICS e Viagem à Índia

A Embaixadora Maria Edileuza Fontenele Reis, Subsecretária-Geral Política II, conversou com a imprensa a respeito da IV Cúpula BRICS, dando uma aula sobre relações bilaterais Brasil-Índia, além de discorrer brilhantemente sobre a importância desse fórum multilateral para as relações internacionais do Brasil.
Fonte: Canal MREBrasil, no youtube.

terça-feira, 20 de março de 2012

O Aborto e o Estado de Direito

Isabella Radd Pires da Silva
Especialista em Direitos Fundamentais e Constitucionalização do Direito - PUCRS
Bacharel em Direito -  UFJF

Abortistas, sob minha ótica, são indivíduos que querem simplesmente subverter a ordem. Saber viver em comunidade, respeitar o direito do outro, observar as leis, são algumas das características de cidadãos de bem, pessoas comuns, que nasceram num Estado de Direito em sua acepção mais completa.
Já os abortistas são pessoas que vão de encontro a todo o conceito de Estado de Direito. O Estado foi criado para garantir e defender o acesso de todos os seus cidadãos aos seus direitos mais fundamentais, em especial ao direito à vida. Isso mesmo: o Estado foi criado pelo homem, para proteger o próprio homem de seus instintos mais selvagens.
O Direito à Vida é o direito mais fundamental que existe. E quando se fala em aborto, em mais de 90% dos casos não se trata de conflito de direitos fundamentais da vida da mãe e da vida do feto (quando então seria  não somente justificável, mas já está previsto pelo Código Penal como exceção, com permissão expressa a que a mulher tire a criança para defender sua própria vida). O que se quer liberalizar agora são os caprichos de mulheres egoístas e (aí, sim) em detrimento da vida da criança, que sequer terá a oportunidade de chorar!
Ter direito ao aborto livre é pura e simplesmente: pedir ao Estado de Direito a permissão de mais uma desculpa para matar (além das permissões já contempladas pelo ordenamento jurídico: da legítima defesa, do estado de necessidade e do estrito cumprimento de dever legal).
E não vejo oportunidade mais injusta e egoísta de matar do que essa: atingir uma criança. É voltar ao Estado de Natureza, ao instinto mais animal. E são poucos os animais que cogitam matar a própria cria!
Ao dar crédito a estes baderneiros, o Estado permite a subversão da ordem que ele próprio deveria manter, motivo para o qual ele próprio foi criado e, de certa forma compactua com seu próprio fim.

quinta-feira, 8 de março de 2012

quarta-feira, 7 de março de 2012

Profissão: MILITAR

Esse tipo de tirinha já foi feito de várias formas, espalhado pelo Facebook, e sempre com diálogos muito engraçados.
As de hoje, recebi por email, e ainda não tinha visto. Longe de querer fazer piada, acho que a motivação desta está mais pra reflexão do valor que a gente dá às coisas, às pessoas.
Divido com vcs.








quinta-feira, 1 de março de 2012

QUE NENHUMA PALAVRA MÁ SAIA DE VOSSA BOCA!


            "Preste atenção nesta notícia: “Que nenhuma palavra má saia da vossa boca, mas somente aquela palavra que for útil para edificar e, sempre que possível, que faça o bem para aqueles que a escutam” (Ef 4, 29-30).
            Conclusão lógica: se Deus não permite que a ninguém eu me ponha a dizer palavras negativas e deprimentes, é óbvio que esse é um princípio de vida que também se aplica de mim para comigo mesmo. Isto é, Deus não quer que nós vivamos dirigindo a nós mesmos nenhuma palavra que possa nos levar ao desencanto, ao pessimismo e à tristeza. Portanto, fora com toda aquela palavra má que esteja querendo deprimir nosso entusiasmo! Palavras assim, deste tipo: “Isso eu não dou conta de fazer! Eu sei que não sou capaz! Eu não me lembro! Eu estou à beira de um esgotamento! Etc... etc...!”.
            Nós compreendemos a ordem de Deus? “Que nenhuma palavra má saia da vossa boca!” (Ef 4, 29).
            É! A respeito de curtir pessimismo, existe uma severa proibição de Deus. A cada passo da Bíblia, o Senhor está sempre proclamando essa verdade.
            Veja, por exemplo. “Tudo o que é verdadeiro, tudo o que é nobre, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, tudo que é virtuoso e louvável... eis o que deve ocupar os vossos pensamentos.” (Fil 4, 8).
            Você sabe o que é? O Espírito Santo é um psiquiatra! Foi Ele que, com o Pai e Jesus, estruturou os mecanismos do nosso psiquismo humano... E foi assim que Deus organizou, em nós, esse princípio: à medida que eu penso e me emociono com uma ideia, eu estou criando a possibilidade de condicionar em mim um comportamento automático, em relação a essa ideia.
            Você percebe por que é ótima a leitura da Palavra do Senhor?
            Assim pois, quanto mais nos emocionamos com boas ideias, quanto mais colocarmos, dentro de nós, bons pensamentos, cada vez mais, nós estaremos aperfeiçoando o nosso modo de ser e, cada vez mais, estaremos criando possibilidades para que Jesus nos venha fazer bem equilibrados e saudáveis, e também, nos dê condições para que possamos fazer felizes todos aqueles que convivem conosco, ao nosso lado...
            Pois é! Por isso, quero deixar aqui, para você, uma palavrinha final (palavrinha de poder) para você repetir e repetir até essa palavra entrar bem lá no fundo do seu inconsciente. É a palavra para um ano novo cheio de esperança.
            O Espírito Santo diz assim: “Põe tuas delícias no Senhor, e os desejos do teu coração Ele atenderá. Confia ao Senhor a tua sorte, espera Nele que Ele agirá. Como a luz fará brilhar a Sua justiça e como o sol do meio-dia o seu direito. Em silêncio abandona-te ao Senhor, põe tua esperança nele (Salmo 36, 6-7)."

Texto de Frei Jorge da Paz