quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Uma Reflexão sobre o Presidencialismo

Eu nunca tinha visualizado a situação dessa forma, e achei fantástica a linha de pensamento.
O trecho foi extraído da obra "Elementos de Teoria Geral do Estado" de Dalmo Dallari.

"É curioso verificar que, consciente ou inconscientemente, os constituintes norte-americanos seguiram a orientação de MAQUIAVEL, no tocante ao governo ideal, mais bem estruturado para um equilíbrio permanente. De fato, nos Discursos sobre a Primeira Década delito Lívio (Livro 1, Cap. 2) diz o genial florentino que as três formas de governo, a realeza, a aristocracia e a democracia, têm defeitos insuperáveis. E acrescenta: "Um legislador prudente que conheça esses defeitos fugirá delas, estabelecendo um regime misto que de todas participe, o qual será mais firme e estável; porque numa Constituição em que coexistam a monarquia, a aristocracia e a democracia, cada um desses poderes vigia e contém os abusos dos demais". Ora, sem esforço verifica-se que foi exatamente esse tipo de governo misto que os norte-americanos organizaram: o executivo, como expressão de governo unipessoal, o judiciário, tendo na cúpula um corpo aristocrático, e o legislativo, representando o componente democrático do governo."

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

I'm Yours - The cuttiest version!


quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Uma do Barão de Itararé

O homem cumprimentou o outro, no café.
-- Creio que nós fomos apresentados na casa do Olavo.
-- Não me recordo.
-- Pois tenho certeza. Faz um mês, mais ou menos.
-- Como me reconheceu?
-- Pelo guarda-chuva.
-- Mas nessa época eu não tinha guarda-chuva...
-- Realmente, mas eu tinha...

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Você já abraçou alguém hoje?

Motivos para um abraço:

1. É muito bom: o abraço libera uma substância chamada ocitocina, também conhecida como hormônio do bem-estar, aumentando a felicidade da pessoa. O abraço pode liberar também endorfinas, mesma substância química liberada após o treino;

2. Faz você se sentir sexy: é o benefício melhor para o casal no sentido físico. Ele pode fazer com que o casal tenha momentos divertidos, relaxante e amoroso após o sexo. Além disso, aumenta o desejo sexual;

3. Diminui o estresse e pressão alta: o contato físico com as pessoas pode ajudar a reduzir o risco de estresse. Abraços e beijos aumentam a ocitocina que ajuda a diminuir a pressão, estresse e ansiedade;

4. Ligação com as mulheres e bebês: o abraço também é muito saudável para o contato emocional. A ocitocina está ligada ao parto e amamentação, segundo estudos tem papel biológico na ligação entre a mãe e o bebê;

5. Auxilia na comunicação: o abraço proporciona não só atração física. A maior parte dos casais sofre com problemas na comunicação. As pessoas desejam se sentir compreendido e o abraço pode ser um meio de transmitir a compreensão e a empatia.

Fonte: Mundo das Tribos

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Desapropriação Indireta: do que se trata?

O que se entende por desapropriação indireta?

Texto de Denise Cristina Mantovani Cera
Extraído do Portal LFG

"A desapropriação é uma espécie de intervenção do Estado na propriedade privada que, diferentemente das outras espécies de intervenção, retira do proprietário a sua propriedade.

Em todas as modalidades de intervenção ocorre a restrição do direito de propriedade, porém não o impedimento do direito, ou seja, o possuidor assim continua, exceto no caso de desapropriação, em que há a transferência e o impedimento deste direito.

Acontece que, muitas vezes, a Administração Pública faz intervenção na propriedade, proibindo ao proprietário plantar ou construir em seu imóvel. Em muitos casos, o Poder Público acaba por desapropriar o bem do administrado sem formalmente assim fazer, evitando o pagamento da indenização devida ao administrado. Esta é a chamada desapropriação indireta. A Administração Pública "não" desapropria o bem, mas restringe o proprietário do seu direito de propriedade.

Na desapropriação indireta, a Administração Pública finge a ocorrência de uma servidão que, na verdade, configura uma desapropriação. Como exemplo, pode-se citar a passagem de fios de alta tensão pela propriedade, onde o particular não poderá construir, tendo em vista o campo energético em que há na fiação. Neste caso, a jurisprudência entende que deve haver desapropriação indireta, pois inibe o proprietário na utilização do bem.

Assim, a desapropriação indireta é o apossamento de bem de particular pelo poder público sem a correta observância dos requisitos da declaração e indenização prévia."

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Santos do 16/10

Por padre Reginaldo Manzotti

Em outubro, é forte a espiritualidade, pois é o mês missionário e do rosário. Por isso, devemos aproveitá-lo para aprender que o amor a Deus deve ser constante em nossas vidas. E vários santos comemorados neste período nos mostram o amor de Deus através de grandes exemplos. Nesta mensagem cito três, todos comemorados no dia 16.

Santa Edwiges é conhecida por sua grande solidariedade com os que sofrem. Ela dedicou a sua herança, sua fortuna a pagar as dívidas dos necessitados. Preocupada com a situação das mulheres que perdiam seus maridos nas guerras e viam-se expostas a todo tipo de maldade humana, passou a construir em pequenos vilarejos, conventos para abrigar viúvas e órfãos. Uma das virtudes que podemos aprender com esta grande santa é a compaixão.

São Geraldo Majela dedicou sua vida aos pobres, faleceu com 29 anos. Ele teve que aprender o amor a Deus na incompreensão. Uma mulher o caluniou e quando interrogado sobre o assunto, calou-se. Por isso foi punido, privado da comunhão eucarística. Por cinco anos viveu assim, até que a mulher confessou tudo. Sua vida foi de muito sofrimento, sempre vivendo para o outro. Ele chegou a dizer, “Estou continuamente nas chagas de Jesus Cristo e as chagas de Jesus Cristo estão em mim...”. Com São Geraldo Majela podemos aprender a virtude do amor a Deus e ao próximo.

Santa Margarida Maria Alacoque teve o singular privilégio de ver a Jesus, no seu Sagrado Coração e ser a mensageira desta devoção do amor de Deus pelos homens. Essas extraordinárias visões renderam a Santa Margarida muitas incompreensões e julgamentos precipitados, mas no último período de sua vida teve a consolação de ver propagada a devoção ao Sagrado Coração de Jesus. Pureza é uma entre tantas virtudes de Santa Margarida. 

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Quando o Invisível passou a ser Popular

Num mundo em que está cada vez mais difícil ter privacidade, ser invisível passou a ser chique.

Há alguns anos, quando as mídias sociais ainda não estavam tão presentes no cotidiano das pessoas, era evidente a necessidade de alguns em ser "pop", populares mesmo. Principalmente entre os jovens, essa ânsia de ser querido, "curtido", desejado, copiado e, principalmente observado era muito evidente. Havia o "Rei" e a "Rainha do Baile"... o garoto mais desejado, apesar de o mais galinha... a menina mais popular, que além de ser cheia de amigas, todas queriam ser como ela.

E, ao contrário, lá estavam também os invisíveis - aqueles dos quais ninguém sabia, e o principal: ninguém tinha o interesse em saber. Eles eram insignificantes, desinteressantes. Existe até um livro muito bom, que tem o nome "As Vantagens de Ser Invisível", que conta a história de Charlie, um menino que era considerado o "invisível" da escola, mas por alguns motivos, saiu da "invisibilidade".

Claro, não só entre os mais jovens isso acontecia. Prova disso é a existência do prêmio "Miss Simpatia". O que ela é, senão a mais popular das candidatas a miss? Ou o título de "namoradinha do Brasil", dado à Regina Duarte, por ser não só bonita, mas também simpática?

Não estou dizendo que esse tipo de situação não existe mais, mas sim, que as relações mudaram de perspectiva.

Com o surgimento das redes sociais, toda e qualquer pessoa passou a ser visível. A isso eu atribuo "o vício". Sim, muita gente está completamente viciada não só em saber da vida alheia (o que já era um vício "normal" da vida sem internet, alimentado por revistas de famosos, e fofoca de bairro), mas viciada também em se expor.

Lembro que quando surgiu o Orkut, muita gente, mas muita gente MESMO, tinha receio de postar fotos, porque temia sequestros, ameaças, assaltos. Se evitava colocar dados pessoais, fotos de criança, rotina. Hoje em dia, esse medo completamente desapareceu para alguns, e manchetes como "Jovem morre estrangulada após buscar namorado no Facebook" virou lugar comum.

Vejo parentes e amigos postando fotos da intimidade de casais, de quarto do bebê, de horário de entrada e saída do trabalho, de endereço do trabalho, etc, sem a menor cerimônia, como se o mundo inteiro estivesse interessado na vida pessoal do cidadão. Tirando o fato de que alguns deles postam esse tipo de coisa porque confundem as redes com psicólogo 24h (e realmente precisam se tratar com um especialista, pois sofrem de depressão), a maioria das pessoas fala e expõe sua vida pessoal como um hobby. Imagino se não seria a possibilidade real, ou uma tentativa (ainda que inconsciente), de ser o popular "do colégio", de alguns anos atrás. Afinal de contas, agora todos podem dar opinião, e se mostrar atrativos. Viraram revistas ambulantes, vendendo seu produto.

Alguns, no entanto, se mantém no sistema, mas remam contra a maré: estão nas redes, mas não postam. Ou mostram o mínimo possível, provocando a curiosidade, mas se negam a fornecer mais informações ou fotos. Esses sim, são os que realmente chamam a atenção atualmente. Os que você só descobre alguns anos depois, que "casou, mudou e não te convidou"; que está num emprego ótimo, ganhando "os tubos". E é óbvio, que você descobre isso somente por meios convencionais - NUNCA pelas redes sociais.

Essas pessoas discretas são as diferentes das demais, poucos conseguem ser como elas (não dar satisfação de si a todo instante), e a grande massa da superexposição é que se pergunta sobre esses seres diferentes: como vive, o que faz, porque é feliz? Clamam por fotos, ficam sem resposta reiteradamente, e o mural continua ali: vazio de informações. Fica visível o incômodo causado. Chega a ser cômico. E nesse ritmo, é que estas pessoas se tornam exatamente as "patricinhas pop" da época em que não havia rede social na web, porque só sendo íntimo desse cidadão, é que você saberá dos detalhes.

As relações mudaram, o fluxo de informações mudou, os valores não são os mesmos. A superexposição a que muitos se submetem (ainda que de forma inconsciente) beira a vulgaridade. Enquanto que ser chique, hoje em dia, é ter vida íntima, pessoal, intransferível. É ser o invisível.

Bella.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Meus Brinquedos de Ontem e de Hoje

Essa vida é muito engraçada.

A gente cresce, mas algumas coisas não mudam: é sempre bom estrear um brinquedo novo. Cada um à sua maneira, cada um com o seu apetrecho. Tem brinquedo de mãe (TV de LED, por exemplo), de vó (batedeira planetária Arno, por exemplo), de estudante e de qualquer um que tem a sorte de descobrir uma coisa qualquer que te faça esquecer que tem conta pra pagar, que tem satisfação pra dar, que tem uma prova pra fazer.

Quando eu era criança tive vários brinquedos preferidos. Tinha o "Pega Peixe", que era uma plataforma  que girava com vários peixes que saltavam de boca aberta. Tudo o que você tinha que fazer era apostar que o peixe no qual você apontava sua varinha de pescar ia abrir a boca. Lógico que, quanto mais peixes você pescava, mais você era "o cara". Meu primo tinha Atari e jogar Pacman, ou come-come (que era como a gente chamava aquilo) era MUITO divertido. Tinha o Aquaplay, que era muito simples, mas do qual eu não me desgrudava fácil; assim como a Geléinha e as massinhas coloridas com fôrmas. Não dá pra esquecer o Playmobil e o Lego... meus bonecos tinham até nome.
Aquaplay = cãimbra no dedo

Lembro também uma vez que chorei igual às crianças pirracentas (que hoje em dia eu abomino), quando a minha mãe me negou no caixa da loja, a levar a boneca da Xuxa, que tinha cabelo com velcro e você fingia que era cabeleireiro e cortava o cabelo dela. Coisa mais besta, mas eu fiquei desiludida... Teve a fase dos Cavaleiros do Zodíaco... puxa, como aqueles bonecos de armadura de metal eram perfeitos!

Imagina se naquela época alguém chegasse pra você e te dissesse: "Seguinte, daqui a 20 anos, você vai brincar com um aparelho pequeno assim, de tela plana, que você toca nele e as coisas se movem. É um computador, mas também é caderno, telefone e televisão. Tudo num aparelho só. Nele você fala com as pessoas, joga joguinhos, lê livros. Não se preocupe, você vai ter um."!! Gente, eu não dormiria mais, esperando o dia de ter um desses na minha mão. Eu não acreditaria ser possível. Me pareceria coisa que um Power Ranger usaria. Já não era possível, para mim, ter um minigame que não fosse paraguaio!! Vixe, agora lembrei do Tetris, que também era "da hora"...

Pois é. Hoje eu estava imaginando que loucura seria contar pras crianças do início da década de 90, sobre os smartphones e tablets... totalmente surreal! Lembro que foi em 1995 que fui pela primeira vez à casa de uma amiga que tinha internet em casa... me achei chique só por isso... meu primeiro notebook, só adquiri em 2007, porque não havia outra forma de fazer a monografia da graduação...

iPad mini
Muitas nostalgias nesse post, né? A questão é que aquela época era boa, apesar de não ter iPad, iPod, Moto X, Galaxy Tab e não-sei-mais-o-quê.

Hoje sou muito feliz, porque cruzes! IPad é um negócio bom demais! Meu Deus, como aquilo é fantástico! Uma das melhores invenções da humanidade, sem dúvida... assim como o rádio ou a televisão.

Mas a verdade é que ser criança na década de 90 (com todos aqueles brinquedos simples, de plástico, que me exigiam mais imaginação do que nunca) me fez ser quem sou hoje: alguém que dá valor a tudo isso que existe em 2013. E que espera muito mais coisa surreal (tecnologicamente falando) a surgir nos próximos anos!

Se movimentem, Apple, Google, Samsung, e orientais...!! Me surpreendam, porque a diversão não pode parar!

Bella.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

If I cry...

Let's have some fun this Monday morning...


"Então se eu choro eu ganho peitos? Interessante..."

Fonte: Nem preciso dizer né... :) A foto veio da página do Tecla Sap no Facebook. E a tradução foi livre. Boa segunda! Boa semana!!!

sábado, 21 de setembro de 2013

O valor do agradecimento

Aquela frase pronta "só se dá valor depois que perde!" não serve só pra relacionamentos. Já dizia Padre Antônio Vieira, que "o melhor modo de pedir é agradecer". Tudo bem, a maioria de nós agradece a Deus todos os dias (e depois, claro, faz aquela lista de pedidos, porque afinal de contas, não tá fácil pra ninguém!), mas especialmente hoje, lembre-se daquele dia em você teve uma enxaqueca que remédio nenhum fazia efeito. Agora, perceba como sua cabeça está hoje. Bem melhor né? Ou você lembra daquele dia em que você deu um jeito no pulso, o incômodo, a dificuldade de fazer as coisas e me diga se levar o mouse ao link desse blog e clicar não foi fichinha!? Depois de passar dez dias com problemas intestinais, a sensação de ir ao banheiro de forma satisfatória é deliciosamente inacreditável, assim como poder mastigar normalmente ao perceber que você se recuperou do tratamento de canal ou do dente siso arrancado há 5 dias...
Cada um de nós já passou muito aperto na vida. Me lembro que tinha apenas 7 anos de idade quando uma infecção na garganta, que não tinha antibiótico pronto que curasse, me obrigou a tomar 2 injeções diárias por uma semana, com remédio feito especialmente pra mim. Jesus, como era difícil e dolorido engolir qualquer coisa! E você, aposto que tem muitas histórias como essa. Quem sabe até, com risco de vida e medo da falta de recuperação.

Verdade é que a superação de obstáculos físicos na vida nos mostram o quanto somos frágeis, mas também o quanto somos fortes! Frágeis, porque basta estar vivo pra ficar doente. Uma hora seu avô está bem, feliz, tomando um vinho e fazendo piada. Daqui a duas horas, ele pode estar dando entrada na emergência de um hospital com problemas respiratórios ou cardíacos, porque a vida é assim. Não é ser trágico, é ser realista. E percebemos que somos fortes, quando a gente pisca, vê que o vendaval passou e que você está ali, de pé.
Todas essas histórias de superação têm que servir de motivação para nós, simplesmente porque você poderia ter que fazer tudo o que você faz só que sem ouvir direito. Ou ter que ir pro trabalho/escola, arrastando um galão de oxigênio. Agradeça, agradeça, agradeça. Sinta-se feliz primeiro com o que você tem (e pode vir a ter) de bom na vida, seja grato pelos seus dons, potencialidades, valores; daí então, peça. Sua oração muda, seus desejos mudam, sua percepção de vida muda.
E você se torna uma pessoa melhor, porque da fragilidade humana todo mundo tem a sua cota-parte, mas nem todo mundo tira dela o melhor proveito ao perceber que ela aproxima as pessoas. Saiba ver o lado bom da vida o tempo todo.
Bom final de semana!

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Setembro é mês da Palavra de Deus!

Bíblia e Fé
Frei Vitório Mazzuco Filho, OFM

Falamos tanto de mudança de época, de costumes, de posturas. Mudanças tocam nossas relações, sobretudo com Deus. Hoje se acredita em tanta coisa! Há um shopping center de propostas religiosas, cada um escolhe a vitrine mais atraente. Fé é deixar acontecer o melhor de Deus em nossa vida. Como dizia uma antiga canção litúrgica: certeza na frente e história na mão. O povo da Bíblia aprendeu a contar uma história acreditando na ação maravilhosa de Deus na existência. Nesta época de transição e fragmentação é melhor ficar com a Bíblia. Mais que um livro ela é uma fonte, mais que doutrina é um anúncio de uma verdade. Mostrou que épocas históricas tiveram grandes mudanças porque não tiraram Deus das buscas, dos sonhos e dos passos do dia-a-dia.

FONTE: Folhinha do Sagrado Coração de Jesus. Ed. Vozes. 2013

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Como as leis funcionam no Brasil

Texto de Wellerson Miranda

Quando você viajar ao exterior conte um pouco sobre as leis brasileiras ao seu amigo norte-americano ou europeu e até argentino. Explique para ele assim:

Se você for com sua esposa, seus filhos, noras, genros, netos, almoçar fora no domingo e tomar 1 ou 2 chopps, ou 1 ou 2 copos de cerveja no almoço e for parado numa blitz, você paga uma multa de R$ 1.960,00, tem a carteira cassada por um ano, o carro apreendido e vai preso.

Se você comer 1, 2 ou 3 bombons de licor, tomar xarope para a tosse ou tomar alguns comprimidos de homeopatia e for parado numa blitz, você paga uma multa de R$ 1.960,00, tem a carteira cassada por um ano, o carro apreendido e vai preso. 

Se você fumar maconha, fumar crack, cheirar cocaína, tomar comprimidos de extazy, tomar injeção de heroina ou ópio e for parado numa blitz, nada vai acontecer, você é apenas usuário.

Se você roubar, assaltar, estuprar, atropelar e até matar alguém, com um bom advogado, o máximo que vai acontecer é você esperar o julgamento em liberdade e se for condenado como réu primário, ir para o regime semi-aberto. E se tiver bom comportamento só vai cumprir um terço da pena.

Mais um detalhe: se você tiver menos de 18 anos, aí você pode beber e dirigir como quiser, roubar, assaltar, estuprar e matar à vontade, que não tem problema algum. Você não pode ser preso porque é criança. 

Agora o melhor de tudo: se você tem uma arma em casa, comprada regularmente depois de passar por todas as dificuldades da compra, com todos os atestados, testes e documentos apresentados e tiver a infelicidade de atirar em um bandido que entrou na sua casa para roubar o que é seu, será preso por tentativa de homicídio e terá que pagar indenização ao bandido por danos físicos e morais. Pior ainda se o bandido for menor. Aí você está lascado
mesmo. E se por acaso ele estiver desarmado, aí é caso de tentativa de homicídio qualificado, sem possibilidade de defesa da vítima. 

Portanto cuidado: Se um bandido entrar na sua casa, antes de atirar pergunte educadamente o que ele deseja, pergunte se ele está armado e pergunte se ele é menor. Agora,se ele te matar e for preso,vai receber R$ 922,00 mês x filhos/mês. 

Agora veja a cara do seu amigo estrangeiro. Ele vai pensar se você é gozador, mentiroso ou ignorante mesmo. Mas, afinal, você é apenas brasileiro.

domingo, 25 de agosto de 2013

Dia do Soldado

O soldado é o cidadão fardado precursor na defesa da sua pátria e das instituições. O Exército, a Marinha, a Aeronáutica e a Polícia Militar são forças devotadas à defesa da pátria, da ordem e das instituições. O Dia do Soldado foi instituído em homenagem a Luís Alves de Lima e Silva, patrono do Exército Brasileiro, nascido em 25 de agosto de 1803 na cidade de Estrela/RJ. Com pouco mais de 20 anos tornou-se capitão e, aos 40, marechal de campo. Entrou para a história como "o pacificador" por ter sufocado muitas rebeliões contra o Império. Comandou as forças brasileiras na Guerra do Paraguai em janeiro de 1869. Depois da guerra, Lima e Silva foi elevado à condição de Duque de Caxias - o mais alto título de nobreza concedido pelo imperador. Caxias morreu em 1880.

Texto extraído da Folhinha do Sagrado Coração de Jesus. Editora Vozes, 2012.

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Oração à Santa Rosa de Lima

Ó Santa Rosa, Padroeira da América Latina, olhai do Céu para este nosso continente tão sofrido, mas, ao mesmo tempo, terra de esperança! Assim como em vossa vida escolhestes um caminho de penitências e oração, dai-nos que sempre coloquemos nosso coração em Deus, cultivando a fé e o amor em Deus, nosso Pai; em Jesus Cristo, nosso Salvador; e no Espírito Santo, nossa luz! Concedei-nos o espírito de solidariedade para com os pobres e aflitos que existem em nosso meio: sejamos apoio para os mais fracos de nossa sociedade! Fazei que jamais percamos o ânimo e a vontade de fazer o bem! Amém!

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Silêncio dos bons!

"O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons" , já dizia Martin Luther King... Enquanto um padre "toca o terror" numa determinada paróquia de Juiz de Fora, colocando cada vez mais receio das pessoas chegarem perto dele, uma paróquia inteira se indigna e NINGUÉM toma providência. Nenhuma efetiva, pelo menos.
Sinceramente, minha gente, tá complicado. Ontem a missa do ilustríssimo foi conduzida por um silêncio sepulcral. O que dizem nos corredores é: "É assim que ele gosta, ele não gosta de música.". Um padre que não gosta de música, e por isso a comunidade tem que participar de uma missa sem música alguma. Muuuuito justo!! Será?
Pois então ele gostava de música e agora não gosta mais? Ou será que todos os músicos desistiram de tocar na missa dele, de tanto levar patada?
Só sei que não teve música e nem Homilia. A missa teria durado 30 minutos cravados.
Quero deixar claro que não estou em Juiz de Fora. Se estivesse, hoje estaria mais precisamente entrando em contato com o Sr. arcebispo Dom Gil Moreira e solicitando providência a respeito das atitudes do senhor sacerdote, que não chega nem perto de agir como um pastor. Pastor não causa medo, pastor traz conforto e conduz a gente a Deus, e como se aproximar de uma pessoa que vc nunca sabe se vai estar de bom ou mau humor?!
Procurem jovens da minha idade lá. De 26 a 30 anos. Vocês não acharão mais que um ou dois. O resto foi todo embora, para outras paróquias, em 2004, assustado com a forma como eram tratados.
Papa Francisco deixou muito claro qual deve ser o comportamento dos padres e bispos: de total acolhimento, especialmente aos jovens, de humildade, e principalmente muito sorriso. É isso: SORRISO! S-O-R-R-I-S-O. Difícil me lembrar do Papa num momento em que não estivesse sorrindo. Já o ilustre... difícil saber se algum dia já o vi sorrir.
Já tive pena dessa pessoa. Aliás, ainda tenho. Não permitia que falassem dele pra mim. Já briguei com pessoas que vieram fazer mexerico. Perdoei o que ele fez a mim, pois não sou uma jovem comum - se fosse, nem católica eu seria mais, porque tomá-lo como exemplo seria decidir que numa igreja assim, ninguém merece estar. E, enfim, esperei que ele melhorasse, de repente se tratasse, que percebesse. Mas não dá pra ficar por mais de uma década sacrificando o dia-a-dia de uma grande paróquia por uma única pessoa. Isso teria que terminar...
É uma pena que todos fiquem indignados, incomodados, infelizes... mas essa pessoa continua lá... por quanto tempo?!
Enquanto isso, o silêncio não fica só na missa dele. Fica na boca de todo paroquiano.

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Princípios Constitucionais da Seguridade Social

Os apontamentos abaixo são anotações feitas por mim, em aula telepresencial para o concurso de Analista do INSS.
Na medida em que eu digito, reviso a matéria e ainda ajudo quem também quer aprender.
Bons estudos a nós! :)
Bella.

--

No artigo 194, parágrafo único da Constituição Federal temos os princípios que estão positivados e que caem nas provas. Objetivos aí, podem ser lidos como princípios. Há outros citados na doutrina, como o da Solidariedade (art. 195), que são implícitos e nem tão importantes para a prova. Atenção para o fato de que para o Regime Próprio dos Servidores Públicos há previsão expressa do Princípio da Solidariedade no artigo 40, introduzido pela Emenda 41/2003. Uma grande diferença nesse sentido, entre o Regime Geral e o Regime Próprio, é de que no Regime Próprio os servidores inativos e os pensionistas também contribuem (o que não acontece no RGPS).

Os quatro primeiros incisos são os "de proteção social". O V e o VI são os de financiamento/custeio. Agora vamos à análise dos mesmos. Fazemos algumas considerações, de maneira a orientar o pensamento. Recomendamos a leitura de todos os artigos de lei citados.

I - "Universalidade da cobertura e do atendimento". Universalidade pode ser lida como totalidade. Todas as pessoas devem ter direito à cobertura de situações de riscos sociais, hipóteses de desventuras/contingências sociais. Ex: morte, invalidez, idade avançada, desemprego involuntário, etc... É por causa da universalidade que existem não somente os segurados obrigatórios, mas também os facultativos.

II - "Uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais". Uniformidade, pois os MESMOS benefícios e serviços devem ser oferecidos a ambas as populações. Equivalência, pois esses benefícios e serviços devem ser oferecidos na mesma proporção e valor. A população rural já recebeu menos que a urbana e não tinha os mesmos benefícios. Hoje, eles não podem ser discriminados. Aliás, pode haver discriminação, desde que em ações afirmativas. Atenção para o fato de que o trabalhador rural pode ser aposentar por IDADE com 5 anos a menos que os trabalhadores urbanos (art. 201, §7º, II). O mesmo não ocorre com relação à aposentadoria por tempo de contribuição, que sempre será 35 anos para os homens e 30 para as mulheres, independente de sua origem urbana ou rural!

III - "Seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços". Fala-se em seletividade, pois enquanto não existir dinheiro suficiente para ajudar a todos e alcançarmos a real universalidade, deve-se prezar pela seletividade, ou seja, selecionar os riscos sociais mais graves e urgentes. A distribuição para as pessoas mais necessitadas é a seletividade. O princípio da "reserva do possível" não poderá ser alegado sempre, para que se atenda a um mínimo social. Benefícios são as obrigações de dar dinheiro (Previdência Social, especialmente), e serviços, as de fazer (como o serviço de saúde gratuito, oferecido pelo governo através do SUS).

IV - "Irredutibilidade do valor dos benefícios". Atenção que é apenas dos benefícios. Eles não podem ficar congelados para não reduzir o poder de compra. Também não podem ser objeto de arresto, penhora, sequestro (art 114, da Lei 8213/91). Este não é princípio exclusivo da Previdência, mas também da Assistência. Apenas benefício que substitua o vencimento é que não pode ser menor do que o salário mínimo. Os demais podem, como o bolsa-família, por exemplo. Aliás, quando houver reajuste nos benefícios, o indicador utilizado é o INPC e não o salário mínimo. As exceções ao princípio (hipóteses em que descontos são possíveis) estão previstas no art. 115 da lei 8213/91, sendo este um rol taxativo.

V - "Equidade na forma de participação no custeio". A equidade se dá de forma relativa. As contribuições da empresa e dos trabalhadores, assim como das instituições financeiras, são todas diferenciadas, por questão de bom senso. Verificar no artigo 195, §9º da Constituição Federal: "As contribuições sociais... poderão ter alíquotas os base de cálculo diferenciadas...". Temos um exemplo de prevalência do princípio da equidade no artigo 239, §4º, que determina uma contribuição adicional da empresa que tem alta rotatividade de trabalhadores ao seguro-desemprego, benefício à cargo do Ministério do Trabalho e Emprego, mas de natureza jurídica previdenciária.

VI - "Diversidade da base de financiamento". É uma proteção ao sistema, para não haver o risco de faltar dinheiro para todos os pagamentos. Essa diversidade está prevista com detalhes no artigo 195 da Constituição.

VII - "Caráter democrático e descentralizado da administração, mediante gestão quadripartite, com participação dos trabalhadores, dos empregadores, dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados". A gestão é quadripartite: 1) governo; 2) trabalhadores; 3) empregadores; e 4) APOSENTADOS. Os examinadores adoram fazer pegadinhas com esse último, trocando por pensionistas, ou omitindo-o da questão.

--

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Pregão - Professor Mazza

Este é um resumo da aula que o professor Alexandre Mazza proferiu para o programa Prova Final, transmitido pela TV Justiça, para aqueles que vão prestar o Exame da OAB.
Espero que ajude.

Pregão
Há 6 modalidades de licitação: concorrência, tomada de preços, convite, concurso, leilão e o pregão.
O pregão não está previsto na 8666/93, mas em lei própria: 10.520/02.
Quando que a Adm. Pública pode lançar mão do pregão? Para contração de bens e serviços comuns. Não funciona vinculado a valores. Bens e serviços comuns são os que podem ser objetivamente definidos no edital segundo as especificações do mercado. O legislador deixou o cabimento do pregão bem aberto para que a administração conseguisse usar o pregão na maior quantidade possível de contratações práticas. Foi um sistema inovador criado na legislação brasileira sob inspiração de um modelo italiano. O objetivo é viabilizar a contratação de um modo mais eficiente e econômico. É mais rápido do que o que ocorre com o rito das outras modalidades.
Ele tem uma característica que garante a velocidade que não existe nas outras modalidades: possui uma inversão nas fases naturais do procedimento. A licitação tem normalmente 5 etapas: instrumento convocatório, habilitação, classificação, homologação e adjudicação. Nas licitações comuns, primeiro eu tenho que analisar as documentações de todos os interessados para depois verificar qual a melhor proposta. No pregão, primeiro a administração verifica quem tem a melhor proposta e depois a administração analisa a documentação (só de quem ganhou!). O procedimento acaba muito mais rápido. Assim, no pregão, o julgamento das propostas antecede a habilitação.
Quem pode fazer pregão no Brasil? Quando ele foi criado, foi por medida provisória, e apenas no âmbito federal. Com a lei 10520, pode ser utilizado em todas as entidades federativas. Essa lei criou 2 sistemas: presencial e eletrônico. No âmbito federal há um decreto que diz que na União o pregão eletrônico é preferencial. Em igualdade de condições, a União e suas pessoas da Adm. Indireta, devem contratar com o pregão no sistema eletrônico, com o apoio da internet.
As partes interessadas são convocadas para uma sessão pública. São colocados sobre a mesa os envelopes de documentos lacrados. Na frente de todos são abertos os envelopes de proposta e é apurada a mais vantajosa. O que tiver a proposta mais baixa (proposta paradigma), e  os que tiverem até 10% a mais da proposta ideal, vão para a fase final (tem que ter pelo menos 4 participantes selecionados), que se assemelha a um leilão ao contrário: todos esses licitantes tem direito de fazer propostas verbais, diminuindo o valor sucessivamente. O que oferecer a melhor proposta tem o seu envelope de documentos aberto e analisado na frente dos demais e é decretado vencedor da licitação. Se os documentos não estiverem em ordem, é contratada a segunda melhor proposta.
Fases: instrumento convocatório, classificação, habilitação, adjudicação e homologação.
Novidade: a concorrência que antecede a concessão de serviços públicos agora também tem inversão de fases: o julgamento (análise da proposta) vem antes da habilitação.
Objetos de alta complexidade não podem ser licitados pelo pregão.
E no pregão, não importa a quantidade, mas a qualidade do objeto.
A administração pública não é obrigada a usar o pregão. Usa se quiser – uso facultativo.

terça-feira, 25 de junho de 2013

"Um Porto Seguro" - Nicholas Sparks

Fiz essa resenha para o livro "Um Porto Seguro", de Nicholas Sparks, publicado no Brasil pela Editora Novo Conceito. Espero que gostem e se interessem em lê-lo, pois é muito bom! ;)


"Katie, uma mulher misteriosa e frágil, mas que teve que se fazer de forte, para superar obstáculos da vida. Alex, um pai dedicado que escolheu uma pequena e pacata cidade pra criar seus filhos. Ambos reservados e apenas querendo viver suas vidas em paz e buscando um recomeço. Seus caminhos se cruzam, e no desenrolar da história, conheci uma das melhores obras de ficção que já li. Mesmo depois de assistir ao filme (duas vezes), o livro não perdeu em nada o seu encanto. Me emocionei, arrepiei, torci e devorei as páginas com grande entusiasmo.
Sparks se supera. Quem costuma ler suas obras, pode ver a evolução da escrita e a melhora do enredo, em cada livro que ele envia às livrarias. E ele me surpreendeu novamente, pelas descrições cuidadosas de ambientes, situações e sentimentos, sem ser cansativo, e criou uma pintura muito real em minha imaginação. O final é lindo e arrepiante, como eu já disse, mesmo eu sabendo mais ou menos o que aconteceria.
Katie e Alex provam para si mesmos que, para quem ama e acredita na força da vida, recomeçar é não só necessário, mas possível.
Vale muito a pena a leitura. Super recomendado, emocionante!"

Bella.

Veja também o ensaio do ator protagonista do filme Josh Duhamel neste blog!

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Esses protestos têm que acabar!

"A manifestação era pacífica até que um grupo começou a quebrar..."
"O movimento era calmo, quando começou um empurra-empurra..."
"Tudo estava tranquilo, até que vândalos atacaram o patrimônio público..."

O que eu estou vendo na televisão NÃO é democracia. Perdeu completamente o sentido. Vândalos, bandidos, traficantes SE APROVEITAM do acúmulo de pessoas para roubar.


Não é assim, com procissão anencéfala, que se conquistam as coisas. Não há reivindicação específica, liderança determinada e nem conversa direta com políticos. Não há saída.
E eu NÃO vou compactuar com isso. O patrimônio público É MEU e ver prédios públicos, entre eles o Itamaraty, pegando fogo, me corta o coração. E a culpa é dos manifestantes SIM!! É preciso enxergar as consequências desses protestos. É preciso encará-las. E o vandalismo é consequência desses manifestos.

Ei, você que vai pra rua, com essa massa de gente incontrolada, você é culpado, porque isso tudo, todo esse vandalismo só está acontecendo, porque tem essa multidão na rua, que tá é fazendo festa. Ouvi relatos de amigos de que o protesto tinha ambiente de rave em Brasília, em frente ao espelho d'água do Congresso.

É preciso que isso termine e que as pessoas "de bem" PAREM de se reunir dessa forma, PARA O BEM DE TODOS. Isso ainda vai acabar muito mal. Policiais não dão conta de conter os vândalos, e os próprios manifestantes não sabem como pará-los. CHEGA.

Isso tem que acabar.

sábado, 15 de junho de 2013

Why are Brazilians making street protests?

O texto abaixo foi extraído do site CNN.
The text below was copied from CNN site.

"What's REALLY behind the Brazilian riots?

The protests that have been occurring in Brazil go beyond the R$0,20 (US$0.10) raise in public transport fares.

Brazil is currently experiencing a widespread collapse of its infrastructure. There are problems with ports, airports, public transport, health and education. Brazil is not a poor country and the tax rates are extremely high. Brazilians see no reason to have such bad infrastructure when there is so much wealth that is so highly taxed. In the state capitals people spend up to four hours per day in traffic, either in their cars or on crowded public transport which is of very poor quality.

The Brazilian government has taken remedial measures to control inflation by cutting taxes and has not yet realized that the paradigm must shift to an infrastructure-focused approach. At the same time the Brazilian government is reproducing on a small scale what Argentina did some years ago: avoiding austerity and preventing the increase in the benchmark Selic base interest rate, which is leading to high inflation and low growth.

Other than the problem of infrastructure, there are several corruption scandals which remain without trial, and the cases being judged have been tending to end with the acquittal of the defendants. The biggest corruption scandal in Brazilian history finally ended with the conviction of the defendants and now the government is trying to reverse the trial by using maneuvers through unbelievable constitutional amendments: one, the PEC 37, which will annihilate the investigative powers of the promoters of the public ministry (the Brazilian equivalent of the District Attorneys), delegating the responsibility of investigation entirely to the Federal Police. Moreover, another proposal seeks to subject decisions of the Brazilian Supreme Court to the Congress - a complete violation of the three powers.

Those are, in fact, the revolts of Brazilians.

The protests are not mere isolated, unionized movements or extreme left riots, as some of the Brazilian press says. It is not a teenage rebellion. It is the uprising of the most intellectualized portion of society who wants to put a stop to these Brazilian issues. The young national mid-class, which has always been unsatisfied with the political oblivion, has now "awaken" - in the words of the protesters."

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Neil Patrick Harris

Suit up!
Hoje é dia de apreciar a beleza e simpatia de Neil - o hilário Barney Stinson de "How I Met Your Mother".
Assim como Matt Bomer (outro lindo que apreciamos na seção Colírios desse blog), seus personagens curtem um terno! E na vida real, Neil também é gay. Mas whatever... a gente precisa de coisa bonita pra olhar mesmo! E Neil faz um tipo simpático.
Pra quem ainda não conferiu seu trabalho no seriado, vale a pena dar boas risadas com o Barney, que faz o tipo pegador e se auto considera maravilhoso ("awesome" seria seu principal atributo).
Pra quem gosta de loirinhos, eu vos apresento, Mr. Harris!









True story...


Imagens retiradas da internet pelo Google Images.
Confira também as fotos de Matt Bomer e Josh Duhamel, clicando na seção Colírios, ao lado...
Té mais! ;D

terça-feira, 4 de junho de 2013

O Leitor Brasileiro

"O brasileiro não lê
A história de uma frase feita, e uma sugestão para quem insiste em repeti-la
por DANILO VENTICINQUE

O brasileiro não lê. Ao menos é isso que eu tenho escutado. Por obrigação profissional e por obsessão nas horas vagas, costumo conversar muito sobre livros. Com uma frequência incômoda, não importa qual é a formação de quem fala comigo, essa frase se repete. Amigos, taxistas, colegas jornalistas, escritores e até executivos de editoras já me disseram que o brasileiro não lê.

Quando temos dificuldade para entender uma frase, uma boa técnica de aprendizado é repeti-la várias vezes. Um dos meus primeiros professores de inglês me ensinou isso. Nunca pensei que fosse usar esse truque com uma frase em português. Mas, depois de ouvir tantas vezes que o brasileiro não lê, e de discordar tanto dos que dizem isso, resolvi tentar fazer esse exercício. Talvez enfim eu os entenda. Ou talvez eu me faça entender. 


O brasileiro não lê, mas a quantidade de livros produzidos no Brasil só cresceu nos últimos anos. Na pesquisa mais recente da Câmara Brasileira do Livro, a produção anual se aproximava dos 500 milhões de exemplares. Seriam aproximadamente 2,5 livros para cada brasileiro, se o brasileiro lesse. 

O brasileiro não lê, mas o país é o nono maior mercado editorial do mundo, com um faturamento de R$ 6,2 bilhões. Editoras estrangeiras têm desembarcado no país para investir na publicação de livros para os brasileiros que não leem. Uma das primeiras foi a gigante espanhola Planeta, em 2003. Naquela época, imagino, os brasileiros já não liam. Outras editoras vieram depois, no mesmo movimento incompreensível.  O brasileiro não lê, mas desde 2004 o preço médio do livro caiu 40%, descontada a inflação. Entre os motivos para a queda estão o aumento nas tiragens, o lançamento de edições mais populares e a chegada dos livros a um novo público. Um mistério, já que o brasileiro não lê. 

O brasileiro não lê – e os poucos que leem, é claro, são os brasileiros ricos. Mas a coleção de livros de bolso da L&PM, conhecida por suas edições baratas de clássicos da literatura, vendeu mais de 30 milhões de exemplares desde 2002. Com seu sucesso, os livros conquistaram pontos de venda alternativos, como padarias, lojas de conveniência, farmácias e até açougues. As editoras têm feito um esforço irracional para levar seu acervo a mais brasileiros que não leem. Algumas já incluíram livros nos catálogos de venda porta-a-porta de grandes empresas de cosméticos. Não é preciso nem sair de casa para praticar o hábito de não ler.

O brasileiro não lê, mas vez ou outra aparecem best-sellers por aqui. Esse é o nome dado aos autores cujos livros muitos brasileiros compram e, evidentemente, não leem. Uma delas, a carioca Thalita Rebouças, já vendeu mais de um milhão de exemplares. Seus textos são escritos para crianças e adolescentes – que, como todos sabemos, trocaram os livros pelos tablets e só querem saber de games. Outro exemplo é Eduardo Spohr, que se tornou um fenômeno editorial com seus romances de fantasia. Ele é o símbolo de uma geração de novos autores do gênero, que escrevem para centenas de milhares de jovens brasileiros que não leem.

O brasileiro não lê – e, mesmo se lesse, só leria bobagens. Mas, há poucos meses, um poeta estava entre os mais vendidos do país. Em algumas livrarias, a antologia Toda poesia, de Paulo Leminski (1944-1989), chegou ao primeiro lugar. Ultrapassou a trilogia Cinquenta tons de cinza, até então a favorita dos brasileiros (e brasileiras) que não leem. Na pesquisa Retratos da Leitura, divulgada no ano passado, metade dos brasileiros com mais de 5 anos disse não ter lido nenhum livro nos últimos três meses. É compreensível, num país em que há poucas livrarias, as bibliotecas públicas estão abandonadas e 20% das pessoas entre 15 e 49 anos são analfabetas funcionais. Mas há outra metade. São 88,2 milhões de leitores. Alguns se dedicam mais à leitura; outros, provavelmente a maior parte deles, são leitores ocasionais. Há um enorme potencial para crescimento, mas já é um número animador. 

Os brasileiros começaram a ler. Falta começar a mudar o discurso. Em vez de reclamar dos brasileiros que não leem, os brasileiros que leem deveriam se esforçar para espalhar o hábito da leitura. Espalhar clichês pessimistas não vai fazer ninguém abrir um livro. 
Eu poderia ter repetido tudo isso para cada pessoa de quem ouvi a mesma frase feita. Mas resolvi escrever, porque acredito que o brasileiro lê."

Este texto foi publicado na data de hoje (04/06/2013) na Época Online. Foi adaptado e está disponível em: http://revistaepoca.globo.com/cultura/danilo-venticinque/noticia/2013/06/o-brasileiro-nao-le.html

Achei o texto acima muito interessante e quis dividir com os leitores do blog.
E no final das contas, você lê? Meu blog, vejo que sim! Mas e livros? Quantos você lê por ano?
Eu sou uma devoradora! ;)
Boas leituras pra você que lê!

Bella.

domingo, 2 de junho de 2013

Irregularidades no concurso da ANVISA 2013

Povo acha que concurso público é ENEM. Aproveita que o fiscal não tá olhando, tira foto da prova com o celular, posta no Facebook e fica dizendo que a prova vai ser anulada. É brincar demais com o esforço alheio! A gente estuda horrores, pra vir uns manés zoar com os sonhos da gente!
Com a banca Cetro eu não faço inscrição mais. Comigo deu tudo certo, tudo normal, mas só se ouve absurdos do que rolou em outras partes do país. Atraso, falta de material (provas e/ou cartões de resposta), de detectores de metais, confusão nos corredores por causa de candidatos que preferem fazer escândalo a resolver de outro modo.
Saíram notícias no Correio Braziliense, no G1 e em portais de Alagoas, como o Tribuna Hoje e o Alagoas 24hs, ainda no começo da tarde, além de reclamações dos próprios candidatos nas redes sociais.
Você estuda, se dedica, e o que impera é a falta de organização e respeito.
Não sabemos se o concurso será anulado. Resta esperar posição da ANVISA e da Cetro. Interessante seria se pudéssemos ter o dinheiro de volta - o que não devolveria o dinheiro com material, cursinho e, PRINCIPALMENTE, as MUITAS horas de estudo - mas já seria um pouco menos de prejuízo.
Fica o aviso pros amigos que fazem concurso: com a Cetro não rola.
Chateada.

Bella.

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Good things come to those...

Good thoughts to start this week!


I wish you Cantinho's readers nothing but the best!
So, let's roll up our sleeves and go after our dreams!
Bella ;D

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Exorcismo praticado pelo papa e aborto: pontos de contato

A tensão causada na mídia devido ao suposto exorcismo feito pelo Papa Francisco, na Praça de São Pedro neste domingo, ganhou um personagem interessante. Contrapondo-se ao que disse o porta-voz da Santa Sé, o renomado exorcista da Diocese de Roma, padre Gabriele Amorth, contou aos jornalistas o que realmente teria ocorrido. Segundo o sacerdote, o homem, de fato, era um possesso e esse mal devia-se à aprovação do aborto no México.
Polêmicas à parte, salta aos olhos a afirmação do padre Amorth de que essa possessão seria uma manifestação diabólica provocada pela indiferença à questão do aborto. Com essa tese, o exorcista reforça a opinião de que a cultura da morte da qual o movimento abortista faz parte tem profundas raízes satânicas, já que é o demônio "homicida desde o princípio" (Cf. Jo 8, 44). Casos como os do Dr. Kermitt Gosnell, o médico que matava bebês nascidos vivos após abortos mal sucedidos, ajudam a recordar uma verdade já há muito tempo esquecida: sim, o Maligno existe e é atuante!
A reprodução da monstruosidade de Gosnell pela imprensa - depois de amplos protestos contra o silêncio dela, vale lembrar - não só horrorizou os pró-vidas, como também os simpatizantes do aborto "legal e seguro". Os métodos do doutor trouxeram à tona a frieza e a obsessão pela morte presentes nesses verdadeiros casos de assassinato. Eles refletem a debilidade de consciência do homem perante a sua dignidade, pois, como recordou o Concílio Vaticano II, esses atos "ao mesmo tempo que corrompem a civilização humana, desonram mais aqueles que assim procedem, do que os que padecem injustamente", (Cf. GS 27)
Alguns, ingenuamente - e outros nem tanto assim - poderiam contestar dizendo que o aborto é um "caso de saúde pública" e que a tragédia Kermitt Gosnell seria apenas um "fato isolado". Mas isso está longe de ser a verdade. A cultura da morte não só ceifou inúmeras vidas como entregou os seus próceres a uma ideologia abominável, de modo que é quase possível repetir as palavras de São João: "o mundo inteiro jaz no maligno" (Cf. I Jo 5, 19). É perceptível a ação do demônio sobre a questão do aborto, sobretudo pelos seus frutos. E neste sentido, a interrogação de Madre Tereza de Calcutá ainda ressoa: "Se nós aceitamos que uma mãe pode matar até mesmo seu próprio filho, como é que nós podemos dizer às outras pessoas para não se matarem?"
Para provar que a história de Kermitt Gosnell não é uma exceção, veja-se, por exemplo, os casos apresentados pelo LifeSiteNews, após longa investigação sobre clínicas de aborto espalhadas pelos Estados Unidos. As descobertas foram chocantes. Dentre elas, destaca-se a do Dr. Douglas Karpen, que já está sendo considerado o novo Kermitt Gosnell. Segundo relatórios divulgados pelo movimento pró-vida, Karpen praticava inúmeros infanticídios, provocando a morte de bebês que haviam nascido vivos, mesmo após o procedimento do aborto. Uma planilha com fotos das crianças mortas por Karpen em sua clínica na cidade de Houston, EUA, foi divulgada pelo site lifenews.com. As imagens são estarrecedoras.
De acordo com uma série de seis artigos publicados pelo lifesitenews.com, o infanticídio nas clínicas de aborto é cada vez mais comum. Um desses artigos, conta a triste história de "Angele"[01], a mãe que teve de assistir à morte do próprio filho por causa de negligência proposital dos médicos, após uma tentativa frustrada de aborto. Conforme o site, Angele havia solicitado o aborto, mas, ao perceber que seu filho nascera vivo, arrependeu-se e pediu por ajuda médica. No entanto, nada lhe foi oferecido a não ser o pedido pelo corpo do bebê, depois de sua morte.
Ora, torna-se evidente diante dos fatos que a luta contra o aborto não é uma simples causa humanitária. O aborto é só a ponta do iceberg. No fundo dessa batalha está a inimizade entre os filhos da luz e os filhos das trevas. A guerra anunciada em Gênesis entre os descendentes da Mulher e os descendentes da Serpente. É a história da salvação e da perdição das almas, da graça de Deus que busca salvar os homens e da tentação demoníaca que procura perdê-los. E nesse meio, cabe ao homem escolher de que lado ficar, do lado da descendência da Mulher, abandonando a tibieza, o comodismo e a covardia, ou do lado dos filhos da serpente, entregando-se ao prejuízo, à mundanidade e à sujeira do mal.
A agenda abortista é uma clara afronta à dignidade da pessoa humana e um ataque ao Criador, nosso Deus. A disseminação dessa cultura nefasta na sociedade tende a produzir um sistema cada vez mais corrompido, agressivo e violento. Não se espantem se amanhã outras formas de homicídios forem justificadas como casos de "saúde pública". Esse será só mais um passo no plano, cujo protagonista, sem dúvida, é o diabo. Assim como ensinava o saudoso Padre Leo, o aborto é simplesmente o autógrafo do demônio nos ventres das mulheres, porque é ele o primeiro abortista.
Por: Equipe Christo Nihil Praeponere

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Para refletir...

por Bruno Cordista

E talvez você aprenda que o maior amor que existe não é o amor romântico, de cinema, de braços dados. O amor dos livros talvez te encante, dos filmes talvez te choque e até te faça acreditar que tudo é possível.
Em partes, é tudo real. Sentir de longe, ler sem palavras, cantar sem música, tocar e se arrepiar. Mas a vida dá golpes de realidade, todo santo dia. 
E ai você percebe que o maior amor que você deve ter não é nenhum desses. É o amor próprio. O amor dos limites. Da tolerância. É o amor que te impede que nada não seja natural. E que quando for natural você por um minuto pense que acabou de perde-lo.
E ai você percebe que a vida não é nenhuma cena de comercial de margarina. Que não faz sol todo dia. Que o inevitável vai te encarar e te jogar na cara toda sua prepotência de achar que tem a vida na mão.
E ai você percebe toda mágica que existe nisso tudo. Que você não manda em destino, que lágrimas não são argumentos e que por mais que você queira, o tempo não vai parar pra você reclamar.
Que a vida é aquilo que acontece enquanto você está parado fazendo planos.
E a mágica que há nisso tudo é que um dia você vai parar de pensar, de procurar, de querer sentir. E a vida vai te puxar e te jogar em um furacão. Neste exato momento, você vai correr de um lado para o outro e vai olhar pra trás também. Vai perder o céu e vai ficar sem chão.
Você vai querer fugir, esquecer, não pensar. Você vai colocar a mão no rosto e falar: como é que isso veio parar aqui?
E não vai ter explicação nenhuma. Não vai poder abrir um livro e consultar o que seria. Não vai poder dar cntrl+z e voltar. No redemoinho da vida não existem possibilidades. Ou é ou não é. Agora ou nunca mais. As escolhas estão feitas, as cartas na mesa, a areia na ampulheta já começou a escorrer faz é tempo.
E tudo que você tem é um relógio que não para de correr, um corpo que vai sempre envelhecer, memórias que ficarão cada vez mais borradas.
Pessoas vão entrar e vão sair da sua vida. Algumas vão ficar. Algumas você não vai nem lembrar.
E a vida, como que por mágica, vai se encarregar de deixar tudo como deveria estar.
E tudo o que você terá que fazer é agradecer as oportunidades que tem.
Manter a cabeça erguida, a espinha ereta e o coração forte.
E ai quando você chegar nesse estágio você não terá que pensar mais em nada.
Vai fechar os olhos e se jogar
E O QUE TIVER QUE SER, SERÁ!

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Matt Bomer

Vamos esquentar o final de semana?
Atualmente, um dos cotados a interpretar Christian Grey nas telonas, Matt Bomer nos encanta em finos ternos no seriado americano "White Collar" ("Crimes do Colarinho Branco"), do canal USA.
Não se animem muito, meninas - o cara é assumidamente gay e namora o publicitário Simon Halls.
Mas não custa dar uma espiada no charme do rapaz...










Fotos retiradas do Google Images
Confira também as fotos de Josh Duhamel e de Neil Patrick Harris!
Té a próxima! :)

domingo, 12 de maio de 2013

Poesia, outro idioma

Muitas vezes gostaria de me expressar de modo diferente.
Versos. Acho-os tão lindos! Admiro aqueles que conseguem traduzir a realidade, o pensamento, o sentimento, a imaginação em pequenos e rimados versos. Que alma complexa e que mente brilhante têm os poetas! Dia desses estava no ônibus e pensava exatamente nisso, se todos temos um pouco de poesia dentro de si. Não sei a resposta, mas sei que há algo dentro de mim que não sabe como se exteriorizar.
Poesia é como um idioma. E como eu queria dominá-lo! Muitas vezes é disso que sinto falta: de me traduzir no ritmo aconchegante de um poema. É como se tivesse, de repente, me tornado muda, impotente. E a prosa de nada me serve. Um pintor sem pincel, um violonista sem violão. Eu, num emaranhado de prosa que busca tradução.


Bella.



sábado, 11 de maio de 2013

If I am available for you...

No, dear, I'm not always available, and the reason is that...

Now, think about it! ;)

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Oração a São José Operário

Glorioso São José, modelo de todos os que se dedicam ao trabalho,
dá-nos a graça de trabalhar com reconhecimento e alegria,
podendo empregar e desenvolver os dons recebidos de Deus;
de trabalhar com paz, responsabilidade, moderação e paciência.
Que o meu trabalho jamais seja fonte 
ou dê oportunidade à corrupção de bens morais e materiais.
Senhor, que o meu trabalho seja honesto, 
comprometido com o irmão necessitado 
e, assim, possa contribuir para o bem da humanidade,
para a justiça social e para a glória de Deus.
Amém.

terça-feira, 9 de abril de 2013