quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Porque o Vasco é o favorito ao Brasileirão 2011

Vasco da Gama, líder do campeonato brasileiro na 31a. rodada, é com certeza o maior candidato ao título. Só por ser líder? Não, caros leitores. Há muitos outros motivos, e Gustavo Poli, do site globoesporte.com, explica quais são.
Fotos do álbum BrahmaVasco no Facebook.

Extrato de texto publicado em 24/10/2011:

"Vejamos a rodada #31, na qual os deuses do futebol fizeram uma farta distribuição de burrice para a posição que chamamos de “lateral-direita”. No Beira-Rio, o Corinthians equilibrava o jogo contra o Inter quando… Alessandro resolveu arriscar um desarme por trás em Andrezinho no ataque. O carrinho soou carniceiro – e Alessandro foi pra rua no primeiro tempo. Na Ressacada, o Botafogo empatara e estava prestes a virar quando, aos 36 do segundo tempo, Lucas entrou de sola na região dos filhos futuros de Gian. Vermelho direto – e gol do Avaí logo depois. O Fluminense mal começara a atacar o Galo quando Mariano fez o pênalti mais jumento da rodada. O América-MG derrotava o Grêmio quando… Marcos Rocha fez uma falta tola e recebeu o segundo amarelo. Quatro laterais direitos fazendo bobagem decisiva numa mesma rodada – qual a chance disso, caros matemáticos?

O que levou Alessandro a saltar como um ninja sem freio? O que transformou Lucas em karate kid? Quem foi o telepata mineiro que invadiu o cérebro de Mariano? Vez por outra, torcedores buscam a falta de vontade dos jogadores como explicação para derrotas. Aqui temos três casos em que o excesso de vontade foi determinante. A vontade de ganhar era tamanha que nublou a razão – e acabou tirando do time potenciais pontos preciosos.

A jumência súbita é capaz de mudar uma história, um jogo, um campeonato. Por isso concentração e experiência fazem especial diferença na reta final. E que time tem isso de sobra? Que time, nesse campeonato repleto de irregularidade, não enfrentou ainda uma má fase?  Que time, mesmo falhando aqui e ali, não deu aquela derrapada básica diante da chance clara? A resposta está no alto da tabela, claro: mesmo perdendo seu técnico para um AVE gravíssimo, o Vasco não piscou.  O gol do Corinthians no fim pode fazer diferença (seja para o título, seja para Libertadores no caso do Inter) – mas, para ser campeão, o time de Tite vai ter que ligar o secador no máximo contra a constante cruz-maltina.

O Vasco segue no prumo porque, por mais que não tenha um supercraque – um Neymar ou um Ronaldinho, tem uma coleção de jogadores acima da média. Sai Juninho, volta Felipe. Alecsandro está mal? Élton ressurge. Márcio Careca anda péssimo? Pluga ali o Jumar. Tudo tem dado certo. É um time que mescla experiência, rodagem, qualidade com juventude. E, mesmo com Ricardo Gomes no estaleiro, o time manteve seu esquema de marcação agressiva. Todos os jogadores marcam – primeiro tentando dar o bote no campo ofensivo. Depois, se não for possível, recuando até o meio e criando uma estrutura compacta. Não há – como, por exemplo, no Botafogo – um ocasional espaço entre os quatro da frente e os seis de trás. O Corinthians do início do campeonato jogava com disciplina parecida.

E, claro, quando os deuses do futebol estão a favor, a bola bate na canela de Diego Souza e sobra para a canhota de Felipe. A zaga rebate… e a bola cai diante de Diego Souza, que dá um biquinho preciso. Mas vejam a diferença: Diego Souza… Felipe – jogadores acima da média. Se a bola cair diante de Herrera na linha do gol – ele é capaz de enviá-la para a galáxia de Andrômeda. Se a bola sorrir diante de Jael… uma missão lunar entra em perigo. O Vasco tem Juninho, Felipe, Éder Luís, Diego Souza e Dedé – vários jogadores acima de nota oito – e Rômulo, Fágner e Allan como ótimos coadjuvantes.

Verdade que, como diria Renato Russo… ainda é cedo, cedo, cedo, cedo uh. O Vasco ainda tem três clássicos cariocas (o time não ganhou nenhum deles no primeiro turno) e jogos escamados contra São Paulo, Santos e Palmeiras (esses dois últimos, agora, se enunciam mais fáceis). A tabela do Corinthians, teoricamente, é mais amena.Mas… pode se tornar mais dura – pois o Timão vai enfrentar times na rota do desespero. É precoce inclusive dizer que a corrida ficou entre dois cavalos. No ano passado, depois da rodada #31, Flu e Cruzeiro tinham 54 e o Corinthians tinha 53 – e essa corrida a três durou até a última rodada. Em 2009 – depois da rodada #32 – ou seja, com apenas seis jogos para o fim, o Flamengo estava em sexto – a seis pontos do líder Palmeiras – e acabou campeão.

Mas hoje, sem dúvida, o Vasco está na pole position. E este escriba, que considerou que o time cairia fora da briga pelo título a partir da rodada#28, já carbonizou 3/4 de língua. Faltam sete jogos – e a bola-de-cristal aqui virou aquário."

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

The UN Security Council and The Iranian Nuclear Program

por Isabella Radd

According to the United Nations Charter, one of The UN Security Council’s job is to guarantee world peace. However, there is another important principle: The UN is not allowed to interfere in any internal politics of a nation.

The UN Security Council’s permanent members – The United States, The United Kingdom, France, Russia, and China – are the ones which have the veto power, and are exactly those which also have nuclear weapons. While nothing has been proven about the military purposes of Iran’s uranium-enrichment program, and permanent members have nuclear weapons, there is no logical explanation to support interferences or judgement of The UN Security Council, whose sanctions are applied only based on assumptions.

Sanctions are not the best way to be successful in negotiations with Iran’s government; instead, the UN should invest in diplomatic talks. More than once, Iran’s president, Mahmoud Ahmadinejad, refused to negociate under threats of sanctions. In spite of this, he showed willing when countries like Brazil and Turkey offered their diplomacy to intermediate agreements involving the exchange of low-enriched uranium for this high- enriched metal.

Investments in uranium-enrichment are surely a domestic Iranian issue, and there is reason enough for Iran to not let the IAEA inspect its territory or feel obliged to show details about its nuclear program. Enriched uranium can be clearly used to make nuclear weapons, but this material also has many other peaceful uses, like being an important generator of electricity or helping in medical purposes, including some cancer treatments. In this manner, as it is a domestic policy, Iran’s uranium-enrichment program cannot be prohibited by any international organization, especially considering UN purposes of laissez-faire in national domestic affairs and Iran’s sovereignty. Moreover, attempting to preserve it, Iran has refused to sign The Nuclear Non-Proliferation Treaty.

In fact, The UN Security Council should not interfere in Iran’s nuclear issues, as permanent members do not have legitimacy to judge a country which has nothing proved against it, while they indoubtedly have nuclear weapons.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Steve Jobs, o Gênio Empreendedor

Morreu nessa quarta-feira (05/11), o fundador da Apple, da Pixar e criador de vários sucessos da Apple como o Mac, iPod, iPhone e iPad, Steven Paul Jobs aos 56 anos de idade.

‎"Seu tempo é limitado. Portanto, não o desperdice vivendo a vida de alguém. Não caia na armadilha do dogma - que é viver com os resultados do pensamento de outras pessoas. Não deixe que o barulho da opinião dos outros cale a sua própria voz interior. E o mais importante, tenha a coragem de seguir seu coração e intuição. Eles de alguma maneira já sabem o que você realmente quer se tornar. Tudo o resto é secundário.” Steve Jobs.


domingo, 2 de outubro de 2011

Em Minas Gerais...


MINEIRO não chama a POLÍCIA, chama "USZÔMI".
MINEIRO não SENTE AGONIA, ele "SENTE GASTURA".
MINEIRO não diz COMO VAI, diz " CUMÉ QUE CÊ TA".
MINEIRO não liga o PISCA, "DÁ SETA".
MINEIRO não para no semáforo, para "NO SINAL".
... ... ... Para o MINEIRO as coisas não estragam, "TÁ RUIM".
MINEIRO não come pão FRANCÊS, come "PÃO DE SAL".
MINEIRO não chupa TANGERINA, chupa "MIXIRICA".
MINEIRO não acha alguns alimentos sem AÇÚCAR, acha "SEM DOCE".
MINEIRO não LAVA COM ESPONJA, lava com "BUCHA".
MINEIRO não fala VARANDA, fala "ALPENDRE". (mas num é não?!)
MINEIRO não diz MOEDA diz "PRATINHA".