quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

As Virtudes e o Hábito

Filhos e filhas,

A virtude é uma disposição habitual e firme para fazer o bem. Maus costumes levam ao vício, bons hábitos encaminham à virtude. A pessoa virtuosa não somente pratica o bem, mas dá o melhor de si.
O Catecismo da Igreja Católica cita quatro virtudes que são como um eixo, porque todas as outras se agrupam em torno delas. São as virtudes cardeais: justiça, prudência, fortaleza e temperança. A palavra “cardeais” vem do latim cardo, cardinis, que significa eixo ou dobradiça, algo que gira. (CIC 1805-1809)
prudência é o uso da razão para discernir, em qualquer circunstância, o verdadeiro bem e a escolher os meios adequados para realizá-lo. A justiça é a vontade constante e firme de dar ao próximo o que lhe é devido. A fortaleza nos dá segurança nas dificuldades e firmeza na procura do bem. Já a temperança assegura o domínio da vontade sobre os instintos e mantém os desejos dentro dos limites da honestidade.
Devemos sempre lembrar que hábito é ação voluntária e livre que se repete e, repito, bons hábitos se tornam virtudes. Por isso, sejamos pessoas virtuosas para alcançar a santidade. 

Deus abençoe você, 
Padre Reginaldo Manzotti
______________________________________________
Boletim Online da Rede Evangelizar (07/12/2011).
Para receber o boletim semanal por email, é preciso se inscrever no site: http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/
O Padre Reginaldo também possui um programa de rádio diário (seg a sáb), das 10h às 11h, que pode ser acompanhado pelas principais redes de rádios católicas, ou mesmo pela internet, no site citado acima.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Namore uma garota que lê


Texto original: Date a girl who reads – Rosemary Urquico
Tradução e adaptação – Gabriela Ventura



Namore uma garota que gasta seu dinheiro em livros, em vez de roupas. Ela também tem problemas com o espaço do armário, mas é só porque tem livros demais. Namore uma garota que tem uma lista de livros que quer ler e que possui seu cartão de biblioteca desde os doze anos.
Encontre uma garota que lê. Você sabe que ela lê porque ela sempre vai ter um livro não lido na bolsa. Ela é aquela que olha amorosamente para as prateleiras da livraria, a única que surta (ainda que em silêncio) quando encontra o livro que quer. Você está vendo uma garota estranha cheirar as páginas de um livro antigo em um sebo? Essa é a leitora. Nunca resiste a cheirar as páginas, especialmente quando ficaram amarelas.

Ela é a garota que lê enquanto espera em um Café na rua. Se você espiar sua xícara, verá que a espuma do leite ainda flutua por sobre a bebida, porque ela está absorta. Perdida em um mundo criador pelo autor. Sente-se. Se quiser ela pode vê-lo de relance, porque a maior parte das garotas que leem não gostam de ser interrompidas. Pergunte se ela está gostando do livro.

Compre para ela outra xícara de café.
Diga o que realmente pensa sobre o Murakami. Descubra se ela foi além do primeiro capítulo da Irmandade. Entenda que, se ela diz que compreendeu o Ulisses de James Joyce, é só para parecer inteligente. Pergunte se ela gosta ou gostaria de ser a Alice.
É fácil namorar uma garota que lê. Ofereça livros no aniversário dela, no Natal e em comemorações de namoro. Ofereça o dom das palavras na poesia, na música. Ofereça Neruda, Sexton Pound, cummings. Deixe que ela saiba que você entende que as palavras são amor. Entenda que ela sabe a diferença entre os livros e a realidade mas, juro por Deus, ela vai tentar fazer com que a vida se pareça um pouco como seu livro favorito. E se ela conseguir não será por sua causa.

É que ela tem que arriscar, de alguma forma.
Minta. Se ela compreender sintaxe, vai perceber a sua necessidade de mentir. Por trás das palavras existem outras coisas: motivação, valor, nuance, diálogo. E isto nunca será o fim do mundo.

Trate de desiludi-la. Porque uma garota que lê sabe que o fracasso leva sempre ao clímax. Essas garotas sabem que todas as coisas chegam ao fim. E que sempre se pode escrever uma continuação. E que você pode começar outra vez e de novo, e continuar a ser o herói. E que na vida é preciso haver um vilão ou dois.

Por que ter medo de tudo o que você não é? As garotas que leem sabem que as pessoas, tal como as personagens, evoluem. Exceto as da série Crepúsculo.

Se você encontrar uma garota que leia, é melhor mantê-la por perto. Quando encontrá-la acordada às duas da manhã, chorando e apertando um livro contra o peito, prepare uma xícara de chá e abrace-a. Você pode perdê-la por um par de horas, mas ela sempre vai voltar para você. E falará como se as personagens do livro fossem reais – até porque, durante algum tempo, são mesmo.
Você tem de se declarar a ela em um balão de ar quente. Ou durante um show de rock. Ou, casualmente, na próxima vez que ela estiver doente. Ou pelo Skype.
Você vai sorrir tanto que acabará por se perguntar por que é que o seu coração ainda não explodiu e espalhou sangue por todo o peito. Vocês escreverão a história das suas vidas, terão crianças com nomes estranhos e gostos mais estranhos ainda. Ela vai apresentar os seus filhos ao Gato do Chapéu [Cat in the Hat] e a Aslam, talvez no mesmo dia. Vão atravessar juntos os invernos de suas velhices, e ela recitará Keats, num sussurro, enquanto você sacode a neve das botas.

Namore uma garota que lê porque você merece. Merece uma garota que pode te dar a vida mais colorida que você puder imaginar. Se você só puder oferecer-lhe monotonia, horas requentadas e propostas meia-boca, então estará melhor sozinho. Mas se quiser o mundo, e outros mundos além, namore uma garota que lê.

Ou, melhor ainda, namore uma garota que escreve.

sábado, 10 de dezembro de 2011

10 de Dezembro - Dia dos Direitos Humanos


Mensagem do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon.
Os direitos humanos pertencem, sem exceção, a cada um de nós. Mas, se não os conhecemos, se não exigimos que eles sejam respeitados, e se não defendemos nosso direito – e o direito dos outros – de exercê-los, os direitos humanos serão apenas palavras em um documento escrito há décadas.
Por isso, no Dia dos Direitos Humanos, fazemos mais do que celebrar a adoção da Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948: também reconhecemos que a declaração é relevante em nossos dias.
A importância dos direitos humanos foi destacada por diversas vezes durante este ano. Em todo o planeta, pessoas se mobilizaram para exigir justiça, dignidade, igualdade, participação – os direitos consagrados na Declaração Universal.
Muitas desses manifestantes pacíficos perseveraram, apesar de terem encontrado como resposta violência e mais repressão. Em alguns países, a luta continua; em outros, importantes concessões foram ganhas e ditadores foram derrubados pela vontade do povo, que prevaleceu.
Muitas das pessoas que buscam suas aspirações legítimas estavam conectadas através das redes sociais. Foram-se os dias em que governos repressores podiam controlar completamente o fluxo de informação. Hoje, como parte das obrigações de respeitar os direitos de liberdade, reunião e expressão, os governos não podem bloquear o acesso à internet e outras formas de mídias sociais para prevenir críticas e o debate público.
Sabemos que ainda há muita repressão no mundo, impunidade e que os direitos humanos ainda não são uma realidade para muitas pessoas.
Contudo, no final de um ano extraordinário para os direitos humanos, vamos tirar forças das realizações de 2011: novas transições democráticas estão acontecendo, novos passos foram dados para assegurar a responsabilização por crimes de guerra e crimes contra a humanidade e há uma nova e mais ampla consciência sobre os direitos humanos.
Ao olharmos os desafios pela frente, devemos nos inspirar no exemplo de ativistas de direitos humanos e no poder atemporal da Declaração Universal e fazer o nosso máximo para defender os ideais e aspirações que representam cada cultura e cada pessoa.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Vascaíno comemora o Vasco


Querem que eu sinta uma tristeza que não sinto.
E, sobre meus ombros, pôr o peso de um estigma que não resiste à uma breve e pueril consulta histórica.
Querem que eu sinta vergonha pelo meu mérito.
E vendem que minha luta foi em vão.
O Vascaíno não comemora o vice.
Não está orgulhoso da não-conquista.
Não está satisfeito por ter sido eliminado.
O Vascaíno comemora o Vasco.
O Vasco que ele conheceu quando criança.
Voltando a ocupar o espaço que é seu de direito.
O Vasco que briga pelo máximo, sempre.
E por isso é tantas vezes vice.
E por isso é tantas vezes campeão.

Texto de João Vítor Carvalho publicado no Blog do Ilan - Site: Globoesporte.com

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Projeto da Usina de Belo Monte

Parabéns por ter chegado até aqui, parabéns por ter tido o interesse de se informar melhor sobre um assunto de interesse do nosso país.

Pra quem REALMENTE quer se INFORMAR sobre o Projeto da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, e não apenas se ASSUSTAR com o vídeo de atores da Globo espalhado pela internet.
Pra quem quer dados concretos, REAIS e fundamentados sobre o futuro energético do nosso amado Brasil.

Essa postagem é pra você.

Visite o site www.blogbelomonte.com.br
Lá tem tudo o que você precisa saber.

Há também um vídeo interessante de estudantes de Engenharia Elétrica da UNB, no qual são rebatidos todos os boatos alarmantes do vídeo dos artistas: http://youtu.be/feG2ipL_pTg

Obrigada.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Ser feliz...

"Ser feliz não é ter uma vida perfeita. Mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância. Usar as perdas para refinar a paciência. Usar as falhas para esculpir a serenidade. Usar a dor para lapidar o prazer. Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência."

Augusto Cury

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

2011: O ano do Vasco da Gama

Longe de mim cantar vitória antes do tempo. Mas citando o ilustre Rica Perrone, comentarista de futebol do site do Globo Esporte:

"Impossível não é a tabela, mas sim ignorar este Vasco. Sem medo de errar, o time que mais merece o título brasileiro. Mesmo que outro, também merecedor, o conquiste.”


sábado, 26 de novembro de 2011

Egoísmo de pulga

Duas pulgas do mesmo vira-lata travam o seguinte diálogo:
- Que tu farias se ganhasses na loteria?
- Comprava um cachorro só para mim!

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Usina de Belo Monte - Mais Progresso, Menos Destruição

Conheça o projeto da Usina Belo Monte, num vídeo de apenas 7 minutos, e alguns infográficos.
Sem o sensacionalismo dos globais...
Vale a pena conferir!



Veja também: Belo Monte e o Movimento Gota D'água

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Vasco 2011 - O Time Camaleão

Por André Rocha

Quando Ricardo Gomes sofreu o AVC na partida contra o Flamengo, última do turno do Brasileirão, e o Vasco resolveu seguir com o auxiliar Cristóvão Borges no comando técnico, imaginou-se que não só a filosofia de trabalho seria mantida, mas também a estrutura tática que levou o time ao título da Copa do Brasil.

Errado. Cristóvão deu à sua equipe um toque de versatilidade. A mesma que exibia nos campos nos anos 1980, como volante ou meia no Bahia, Fluminense, Corinthians, Grêmio, entre tantas outras equipes que contaram com seu futebol simples, elegante e…polivalente.
O Vasco de Ricardo Gomes atuava basicamente num 4-3-1-2 que variava para um 4-3-2-1. A chave era o posicionamento de Diego Souza de acordo com o desenho tático do adversário. Contra equipes com dois volantes, o camisa dez abria pela esquerda para combater o lateral adversário. Diante de times com um volante plantado, Diego Souza atuava na ligação para encaixar a marcação.

O Vasco de Ricardo Gomes campeão da Copa do Brasil: 4-3-1-2 que variava para 4-3-2-1 de acordo com a movimentação de Diego Souza, que podia ser meia de ligação ou quase um atacante pela esquerda.

Com Cristóvão, o time cruzmaltino é mutante, se transforma de acordo com o adversário e as circunstâncias do jogo. Pode atuar no 4-3-1-2, mas com Felipe como meia de ligação como nos 2 a 0 sobre Bahia e Botafogo, e no 4-3-2-1 de Gomes. Mas também no 4-3-3, como nos 3 a 0 sobre o Grêmio e no 4-2-3-1, esquema dos 2 a 2 contra o Corinthians em São Januário.

O 4-2-3-1 contra o Corinthians: Juninho na articulação central, Éder Luís e Diego Souza pelos flancos e Elton mais fixo no ataque.
No empate com a Universidad de Chile em São Januário, mais uma variação: o 4-1-3-2, com Rômulo plantado à frente da defesa, uma linha de três armadores formada por Allan à direita, Juninho centralizado e Felipe criando pela esquerda. Na frente, Bernardo e Elton. Sem Diego Souza, suspenso, e Éder Luís, lesionado, o Vasco foi melhor no primeiro tempo tocando a bola e atacando em bloco.
Mas também saindo rápido nos contragolpes, como no lançamento de Alan que desviou em um defensor adversário e encontrou Bernardo livre para abrir o placar.
Com a saída de Felipe aos 15 minutos do segundo tempo com dores no adutor da perna esquerda, o time brasileiro perdeu volume de jogo, sentiu o desgaste de tantos jogos decisivos e viu a ótima “La U”, em um ousado 3-4-3, avançar suas linhas e ocupar o campo de ataque até empatar na bola parada que encontrou o zagueiro Osvaldo González solto na área.

Contra a Universidad de Chile pela Sul-Americana, um 4-1-3-2 com Rômulo mais plantado à frente da zaga e três armadores se juntando a Bernardo e Elton.
O resultado na primeira semifinal da Sul-Americana não foi o ideal, mas há como vencer no Chile. Assim como é possível superar os rivais Flu e Fla e, contando com um tropeço do Corinthians, conquistar o quinto título brasileiro do clube.
Porque o Gigante da Colina não é apenas flexível taticamente. Também possui jogadores capazes de cumprir múltiplas funções. Diego Souza pode ser meia, atacante pela esquerda ou até centroavante; Bernardo é meia-atacante, mas também joga na frente; Jumar é volante e lateral-esquerdo; Juninho pode articular de trás ou fazer a ligação mais avançado; Allan é volante, meia, lateral e até ponta pela direita.
Felipe vem armando o time em qualquer setor do campo, independentemente da posição. Sem falar em Dedé, zagueiro que é o craque do time, capaz de desarmar, iniciar a jogada e aparecer na área para concluir.
O Vasco de Cristóvão merece ser exaltado pela fibra e vontade de vencer todas as competições, ainda que os títulos não venham. Mas também faz jus aos elogios pela dinâmica e versatilidade tática. Um autêntico time “camaleão”.

sábado, 19 de novembro de 2011

Belo Monte e o Movimento Gota D'água

Postado por Luís Nassif em: http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/questionamentos-sobre-o-movimento-gota-dagua
É isso aí, todo mundo compartilhando, facebook e twiter bombando, todos preocupados com o meio ambiente. Mas espere, alguém aí se perguntou o quanto se fez em pesquisas para a construção desta usina? E pq o IBAMA e a FUNAI liberaram a construção? A região Norte do Brasil não precisa de progresso? Você ao menos sabe a quanto equivale 640 Km²? Pra que você tenha uma idéia, dá em torno de 25 alqueires. Tem muita fazenda bem maior por aí abusando do agrotóxico e explorando muita gente.
Vamos então as propostas. Bem, e para adotar energia solar? Energia limpa ou relativamente limpa? Todos sabem que a noite não tem sol (Derp!), logo, a usina não produz nada a noite e para armazenar a energia gerada durante o dia, é necessário utilizar baterias, produzidas geralmente em chumbo e ácido sulfúrico, e tem uma vida útil. Para onde vão essas baterias, ácidos e outros resíduos quando a vida útil desses armazenadores acabarem? O que fazer com tanto lixo nas margens dos rios amazônicos?
E para adotar a geração de energia através dos ventos? Bom né? Mas tem algum amazônico que possa me dizer se o vento lá é constante ou sazonal? E para a construção de parques eólicos, não seria necessário o desmatamento? O barulho gerado pelas hélices afastaria animais da região? Não teria impacto ambiental? E quanto de energia gera uma turbina e quantas seriam necessárias para suprir a necessidade da região norte e o seu desenvolvimento? O quanto é preciso desmatar?
Por isso digo: Não é, e não será um monte de atores e atrizes da globo que nunca estudaram NADA de exatas, especialistas em DECORAR textos e interpretar personagens que vão me convencer. Infelizmente, precisamos gerar energia, transformando o que temos em eletricidade. É preciso sim, questionar, para que seja estudado a forma menos impactante de geração de eletricidade. As coisas não são tão simples assim.
Pra finalizar, nem na criatividade filme é bom. Aliás, digno de uma acusação de plágio. Basta ver o video. Até a parte do sutiã é copiada. E, Letícia Sabatela, minha querida. Hidrelétrica no deserto? Tem água no deserto? Eu esperava mais de você!





Pra quem REALMENTE ainda tem as dúvidas dos globais (ou de quem escreveu o texto pra eles lerem):

"O licenciamento foi marcado por uma robusta análise técnica e resultou na incorporação de ganhos socioambientais. Entre eles, a garantia de vazões na Volta Grande do Xingu suficientes para a manutenção dos ecossistemas e dos modos de vida das populações ribeirinhas.
A decisão de construção de apenas um canal de derivação acarretou a redução do volume de escavação em 77 milhões de metros cúbicos, equivalente a 43% do total anteriormente previsto. A título de comparação, destaca-se que esta redução é maior do que todo o volume de escavação feita para a UHE Santo Antônio no rio Madeira.
Outro ganho foi a implementação de ações em saúde, educação, saneamento e segurança pública firmadas em Termos de Compromisso entre a Nesa, prefeituras e governo do Estado do Pará. Somente com o governo do Pará, foi assinado um Termo de Cooperação Técnico-Financeira no valor de R$ 100 milhões a serem aplicados no fortalecimento da segurança pública para atender o potencial aumento da população.
Será implantado 100% de saneamento básico em Altamira e Vitória do Xingu (água, esgoto, drenagem urbana e resíduos sólidos) e garantidas melhores condições de moradia para uma população que hoje mora em área de risco nos igarapés de Altamira, além da definição da faixa em 500 m de área de preservação permanente no entorno dos reservatórios.
O Ibama e a empresa Nesa firmaram ainda Acordo de Cooperação prevendo apoio logístico às ações de fiscalização do instituto na região para controlar os crimes ambientais, como o tráfico de animais silvestres e a exploração ilegal de madeira na região.
Paralelo aos convênios e investimentos previstos, a NESA terá de investir cerca de R$ 100 milhões em unidades de conservação na bacia do rio Xingu a título de compensação ambiental, conforme determina a legislação vigente." - FONTE: Blog do Planalto. Disponível emhttp://blog.planalto.gov.br/ibama-autoriza-licenca-de-instalacao-da-uh-belo-monte/

Não, eu não tenho que acreditar nos dados do blog da Dilma. Ainda mais se levarmos em consideração que não gosto do PT.
Mas, igualmente , não tem lógica acreditar no blá-blá-blá de ATORES, que divulgam um vídeo CHEIO de ironia (e plágio). Esperam me convencer mesmo? Terrorismo não cola pra mim.
Prefiro acreditar no desenvolvimento da nação brasileira. Em um país soberano, que tem decisão própria e não aquelas ditadas por "missionários" estrangeiros indigenistas. Sou da opinião de que se o Exército ou a Polícia Federal não são capazes de resguardar a região norte, que o governo faça algo por aquele povo, antes que OUTROS façam.
Ocupar sim. Com consciência e com desenvolvimento.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Revolução Francesa - Resumo Master :)


Causas da Revolução Francesa
Políticas
- Governo Despótico dos Bourbons e sua indiferença com a política
- Caráter ilógico e caótico do governo
- As guerras desastrosas do século XVIII – atrito entre o rei e a classe média
a) Guerra dos Sete anos (1756-63)
b) Intervenção na Guerra de Independência Americana – 1778 – mtos gastos


 Econômicas
Havia mta miséria nos bairros urbanos, mas não foram essas pessoas que fizeram a Revolução. A situação dos camponeses já era terrível há dois séculos, então a fome não foi determinante p/ a sublevação.
A Revolução foi desencadeada como um movimento de classe média – interessava especialmente à burguesia que JÁ ERA A CLASSE ECONÔMICA DOMINANTE, pois controlava a maioria da riqueza produtiva. A despeito disso, lhes era negado o poder político correspondente ao seu poder econômico.
- A primeira causa econômica, portanto, era o desejo de ascensão da burguesia a uma posição de poder e prestígio.
- Outro incômodo à burguesia estava nos regulamentos mercantilistas, que eram entrave ao livre comércio.
- Pode-se destacar como terceiro fator econômico o sistema de privilégios arraigado na sociedade.
- Iníquo sistema tributário.
- Vestígios do feudalismo.


Intelectuais
Foram fruto do Iluminismo.
- Teoria liberal de Locke, Montesquieu e Voltaire.
- Teoria democrática de Rousseau – seus dogmas de igualdade e democracia foram as principais inspirações da Revolução.


Pontos em comum das duas teorias:
Estado = um mal necessário // Governo = base contratual
Defesa dos direitos naturais do indivíduo


- Ideal de democracia – menos pela defesa dos direitos individuais e mais pela soberania das massas.
- FISIOCRATAS – complemento ideal ao liberalismo político. Condenação do mercantilismo – natureza como verdadeira produtora de riquezas. O Estado deveria se abster de qualquer ingerência nos negócios (leis econômicas naturais).

2. A Derrubada do Velho Regime

O Juramento do Jogo da Péla, a 20 de junho de 1789 foi o verdadeiro início da Revolução Francesa. A recém proclamada Assembleia Nacional jurou não se separar enqto não redigisse uma Constituição para a França.
Em 27 de Junho, o Rei reconheceu o poder da Assembleia, dominada pelos líderes do Terceiro Estado.
1ª. Fase da Revolução (jun/1789-ago/1792):
- Fase da classe média
- Destruição dos remanescentes do feudalismo
- “Jornadas de Agosto” da Assembleia anularam as distinções de classe e de nível social e colocaram todos os franceses em igualdade de situação perante a lei. Principal resultado: Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão (set/1789). Resultou também na secularização da Igreja, que teve suas terras confiscadas em Nov/1789, como garantia da emissão de moeda.
- A França se tornou uma monarquia moderada. Fizeram o Rei jurar a Nova Constituição (1791).

2ª. Fase da Revolução (ago/1792 – jul/1794)
- Dominada pelas classes inferiores – Período do Terror
- República – Poder Dirigente: Convenção Nacional
- Caráter mais violento
CAUSAS DA SEGUNDA FASE: esperanças frustradas do proletariado; após a Constituição de 1791 descobriram que o homem comum não podia votar (voto comprado).
1793 – Nova Constituição

3ª. Fase da Revolução (jul/1794 - 1799)
Retorno ao conservadorismo. Após o Golpe do Termidor, promovido pela alta burguesia girondina, os representantes do “Pântano” assumiram o controle da Revolução.
Este período se chamou Convenção Termidoriana (1794-1795).
Permitiu a reativação do projeto político burguês.
Poder dirigente: Diretório
1795 – Nova Constituição

9 de novembro de 1799 – Encerra-se a Era da Revolução Francesa. – Golpe 18 de Brumário.
Foi golpe organizado pelos próprios girondinos contra o Diretório, a fim de garantir a República burguesa.
Fatores que facilitaram a ascensão de Bonaparte: - indiferença do governo, agruras da inflação e derrotas militares.

FONTE: Baseado na obra "História da Civilização Ocidental" (Volume II) – Edward McNall Burns

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

O Brasil segundo os Mineiros

Tá aí, o Brasil by Minas Gerais:


Para mais mapas divertidos, veja também: O mundo segundo o Sul e o Sudeste Brasileiro e Mapa de Minas pelos Mineiros! :)

OBS: Essa postagem já gerou comentários impublicáveis, de pessoas revoltadas com as classificações do mapa. Gostaria de deixar claro que a ilustração não reflete a opinião do Blog, não foi produzida pelo Blog (apenas retirada da internet) e, principalmente, é pra ser uma "piadinha", como diz a tag de marcação. Aliás, o mapa em si é a reunião de falácias que se ouve sobre as várias partes do país. Por favor, encarem a vida com um pouco mais de bom-humor, senão realmente fica impraticável.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Porque o Vasco é o favorito ao Brasileirão 2011

Vasco da Gama, líder do campeonato brasileiro na 31a. rodada, é com certeza o maior candidato ao título. Só por ser líder? Não, caros leitores. Há muitos outros motivos, e Gustavo Poli, do site globoesporte.com, explica quais são.
Fotos do álbum BrahmaVasco no Facebook.

Extrato de texto publicado em 24/10/2011:

"Vejamos a rodada #31, na qual os deuses do futebol fizeram uma farta distribuição de burrice para a posição que chamamos de “lateral-direita”. No Beira-Rio, o Corinthians equilibrava o jogo contra o Inter quando… Alessandro resolveu arriscar um desarme por trás em Andrezinho no ataque. O carrinho soou carniceiro – e Alessandro foi pra rua no primeiro tempo. Na Ressacada, o Botafogo empatara e estava prestes a virar quando, aos 36 do segundo tempo, Lucas entrou de sola na região dos filhos futuros de Gian. Vermelho direto – e gol do Avaí logo depois. O Fluminense mal começara a atacar o Galo quando Mariano fez o pênalti mais jumento da rodada. O América-MG derrotava o Grêmio quando… Marcos Rocha fez uma falta tola e recebeu o segundo amarelo. Quatro laterais direitos fazendo bobagem decisiva numa mesma rodada – qual a chance disso, caros matemáticos?

O que levou Alessandro a saltar como um ninja sem freio? O que transformou Lucas em karate kid? Quem foi o telepata mineiro que invadiu o cérebro de Mariano? Vez por outra, torcedores buscam a falta de vontade dos jogadores como explicação para derrotas. Aqui temos três casos em que o excesso de vontade foi determinante. A vontade de ganhar era tamanha que nublou a razão – e acabou tirando do time potenciais pontos preciosos.

A jumência súbita é capaz de mudar uma história, um jogo, um campeonato. Por isso concentração e experiência fazem especial diferença na reta final. E que time tem isso de sobra? Que time, nesse campeonato repleto de irregularidade, não enfrentou ainda uma má fase?  Que time, mesmo falhando aqui e ali, não deu aquela derrapada básica diante da chance clara? A resposta está no alto da tabela, claro: mesmo perdendo seu técnico para um AVE gravíssimo, o Vasco não piscou.  O gol do Corinthians no fim pode fazer diferença (seja para o título, seja para Libertadores no caso do Inter) – mas, para ser campeão, o time de Tite vai ter que ligar o secador no máximo contra a constante cruz-maltina.

O Vasco segue no prumo porque, por mais que não tenha um supercraque – um Neymar ou um Ronaldinho, tem uma coleção de jogadores acima da média. Sai Juninho, volta Felipe. Alecsandro está mal? Élton ressurge. Márcio Careca anda péssimo? Pluga ali o Jumar. Tudo tem dado certo. É um time que mescla experiência, rodagem, qualidade com juventude. E, mesmo com Ricardo Gomes no estaleiro, o time manteve seu esquema de marcação agressiva. Todos os jogadores marcam – primeiro tentando dar o bote no campo ofensivo. Depois, se não for possível, recuando até o meio e criando uma estrutura compacta. Não há – como, por exemplo, no Botafogo – um ocasional espaço entre os quatro da frente e os seis de trás. O Corinthians do início do campeonato jogava com disciplina parecida.

E, claro, quando os deuses do futebol estão a favor, a bola bate na canela de Diego Souza e sobra para a canhota de Felipe. A zaga rebate… e a bola cai diante de Diego Souza, que dá um biquinho preciso. Mas vejam a diferença: Diego Souza… Felipe – jogadores acima da média. Se a bola cair diante de Herrera na linha do gol – ele é capaz de enviá-la para a galáxia de Andrômeda. Se a bola sorrir diante de Jael… uma missão lunar entra em perigo. O Vasco tem Juninho, Felipe, Éder Luís, Diego Souza e Dedé – vários jogadores acima de nota oito – e Rômulo, Fágner e Allan como ótimos coadjuvantes.

Verdade que, como diria Renato Russo… ainda é cedo, cedo, cedo, cedo uh. O Vasco ainda tem três clássicos cariocas (o time não ganhou nenhum deles no primeiro turno) e jogos escamados contra São Paulo, Santos e Palmeiras (esses dois últimos, agora, se enunciam mais fáceis). A tabela do Corinthians, teoricamente, é mais amena.Mas… pode se tornar mais dura – pois o Timão vai enfrentar times na rota do desespero. É precoce inclusive dizer que a corrida ficou entre dois cavalos. No ano passado, depois da rodada #31, Flu e Cruzeiro tinham 54 e o Corinthians tinha 53 – e essa corrida a três durou até a última rodada. Em 2009 – depois da rodada #32 – ou seja, com apenas seis jogos para o fim, o Flamengo estava em sexto – a seis pontos do líder Palmeiras – e acabou campeão.

Mas hoje, sem dúvida, o Vasco está na pole position. E este escriba, que considerou que o time cairia fora da briga pelo título a partir da rodada#28, já carbonizou 3/4 de língua. Faltam sete jogos – e a bola-de-cristal aqui virou aquário."

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

The UN Security Council and The Iranian Nuclear Program

por Isabella Radd

According to the United Nations Charter, one of The UN Security Council’s job is to guarantee world peace. However, there is another important principle: The UN is not allowed to interfere in any internal politics of a nation.

The UN Security Council’s permanent members – The United States, The United Kingdom, France, Russia, and China – are the ones which have the veto power, and are exactly those which also have nuclear weapons. While nothing has been proven about the military purposes of Iran’s uranium-enrichment program, and permanent members have nuclear weapons, there is no logical explanation to support interferences or judgement of The UN Security Council, whose sanctions are applied only based on assumptions.

Sanctions are not the best way to be successful in negotiations with Iran’s government; instead, the UN should invest in diplomatic talks. More than once, Iran’s president, Mahmoud Ahmadinejad, refused to negociate under threats of sanctions. In spite of this, he showed willing when countries like Brazil and Turkey offered their diplomacy to intermediate agreements involving the exchange of low-enriched uranium for this high- enriched metal.

Investments in uranium-enrichment are surely a domestic Iranian issue, and there is reason enough for Iran to not let the IAEA inspect its territory or feel obliged to show details about its nuclear program. Enriched uranium can be clearly used to make nuclear weapons, but this material also has many other peaceful uses, like being an important generator of electricity or helping in medical purposes, including some cancer treatments. In this manner, as it is a domestic policy, Iran’s uranium-enrichment program cannot be prohibited by any international organization, especially considering UN purposes of laissez-faire in national domestic affairs and Iran’s sovereignty. Moreover, attempting to preserve it, Iran has refused to sign The Nuclear Non-Proliferation Treaty.

In fact, The UN Security Council should not interfere in Iran’s nuclear issues, as permanent members do not have legitimacy to judge a country which has nothing proved against it, while they indoubtedly have nuclear weapons.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Steve Jobs, o Gênio Empreendedor

Morreu nessa quarta-feira (05/11), o fundador da Apple, da Pixar e criador de vários sucessos da Apple como o Mac, iPod, iPhone e iPad, Steven Paul Jobs aos 56 anos de idade.

‎"Seu tempo é limitado. Portanto, não o desperdice vivendo a vida de alguém. Não caia na armadilha do dogma - que é viver com os resultados do pensamento de outras pessoas. Não deixe que o barulho da opinião dos outros cale a sua própria voz interior. E o mais importante, tenha a coragem de seguir seu coração e intuição. Eles de alguma maneira já sabem o que você realmente quer se tornar. Tudo o resto é secundário.” Steve Jobs.


domingo, 2 de outubro de 2011

Em Minas Gerais...


MINEIRO não chama a POLÍCIA, chama "USZÔMI".
MINEIRO não SENTE AGONIA, ele "SENTE GASTURA".
MINEIRO não diz COMO VAI, diz " CUMÉ QUE CÊ TA".
MINEIRO não liga o PISCA, "DÁ SETA".
MINEIRO não para no semáforo, para "NO SINAL".
... ... ... Para o MINEIRO as coisas não estragam, "TÁ RUIM".
MINEIRO não come pão FRANCÊS, come "PÃO DE SAL".
MINEIRO não chupa TANGERINA, chupa "MIXIRICA".
MINEIRO não acha alguns alimentos sem AÇÚCAR, acha "SEM DOCE".
MINEIRO não LAVA COM ESPONJA, lava com "BUCHA".
MINEIRO não fala VARANDA, fala "ALPENDRE". (mas num é não?!)
MINEIRO não diz MOEDA diz "PRATINHA".

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Dedé, Romulo e Diego Souza conquistam título com a Seleção Brasileira


Os vascaínos Dedé, Romulo e Diego Souza conquistaram mais um título neste ano de 2011, desta vez com a Seleção Brasileira. 
Os jogadores participaram da vitória brasileira por 2 a 0 diante da seleção da Argentina, nesta última quarta-feira (28/09), no Estádio Mangueirão, em Belém. Com o triunfo, o Brasil conquistou o título da estreia do Superclássico das Américas.
Os três jogadores do Vasco tiveram boas atuações com a Seleção Brasileira. O meia Diego Souza teve participação decisiva no duelo, cruzando na medida para o gol de Neymar, segundo gol da partida. 
Fonte: Site do Clube de Regatas Vasco da Gama. Disponível em: http://www.crvascodagama.com/index.php/materia/index/3397/Ded-Romulo-e-Diego-Souza-conquistam-ttulo-com-a-Seleo

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Google comemora seus 13 anos!

"O Google tá com 13 anos, aí você para pra ver as cores, o Restart realmente influencia essa juventude." by @Tobolski

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Para refletir - Luiz Antônio Gasparetto

"A capacidade de mudar velhos hábitos e atitudes reflete o seu grau de flexibilidade que indica o seu nível de saúde mental.
Quanto mais inflexível, maior será o tempo de reação a situações novas, criando profundos transtornos para você.
Agora, se você é flexível e não deixa o passado ter poder sobre você, mais livre se encontra para perceber, digerir e responder adequadamente à vida."
(Frases e Pensamentos de Luiz Antonio Gasparetto)

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Campanha em favor da Língua Portuguesa

Diante das atrocidades que vejo digitadas por aí, nas redes sociais, não pestanejei ao ver essa súplica no mural de uma amiga no Facebook e vim dividí-la com os leitores do Blog. Ei-la:

"CAMPANHA EM FAVOR DO PORTUGUÊS:
ANSIEDADE se escreve com S; ARRASOU se escreve com S também; DESDE se escreve junto; MENAS não existe; SEJE/ESTEJE também não; COM CERTEZA e DE REPENTE se escreve SEPARADO; MAIS é antônimo de MENOS; MAS é sinônimo de PORÉM; A GENTE é separado, AGENTE, só secreto; COMIGO se escreve junto. MIM não conjuga verbo, e quando uma coisa não tem relação com outra, elas não têm NADA A VER. Se não for INCOMODAR (sim, é com I), passe adiante e colabore com nossa língua."

Fato é que é realmente um incômodo ler alguns erros de grafia e sintaxe na internet.
Não caia no meu conceito - escreva certo! :)

Bella.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

A Vida nos Surpreende

Autor: Ricardo Melo
postado em 10/02/2011


Muitas vezes, a vida nos surpreende, quando não estamos esperando e algo acontece. Muitas vezes não chove quando parecia que iria chover, não faz sol quando parecia que iria fazer e não fica nublado quando parecia que iria ficar. Há momentos em que festas que tinham tudo para serem chatas acabam se mostrando boas ou cerimônias que pareciam ótimos se mostram entediantes. Tem dia em que vamos ao cinema e temos a certeza que o filme será ótimo, mas não é. E, às vezes, vamos assistir o filme sem nenhuma pretensão e uma surpresa acontece. Enfim, muitas vezes a vida nos surpreende e é por isso que nunca devemos deixar de acreditar nela.

Não faz muito tempo, eu assistia com grande interesse um documentário na TV à cabo, mostrando casos de heróis anônimos, essas pessoas simples que em momentos de grande cataclismo, de comoção, passam a ajudar desconhecidos de forma desinteressada, pelo simples espírito de solidariedade. Observo que mesmo no meio de tanta dor e destruição, como em tsunamis, terremotos, chuvas fortes, sempre há lindas histórias. É mais uma vez a vida nos surpreendendo. Gosto muito também de ouvir histórias de superação. Pessoas que tinham tudo para desistir no meio de graves problemas, mas não desistem. Sua persistência é enorme, sempre dão a volta por cima e nos mostram como devemos sempre ser otimistas e esperarmos coisas boas.

Por isso, embora não saiba qual é o momento atual de sua vida, insisto: acredite na vida, acredite em você! Creia nas boas surpresas que a vida nos envia, nas grandes oportunidades que os dias nos reservam. Dê a si mesmo(a) a chance de estar aberto ao que o futuro tem a nos oferecer. Fico imaginando que depois de situações difíceis que sempre enfrentamos ter otimismo é o mínimo que podemos fazer para nos auto-motivar. E não adianta esperar que outras pessoas tenham otimismo por nós. Isso cabe a nós mesmos e a mais ninguém.

Quando conheço alguém que me conta sua história, imediatamente fica claro que as pessoas que mais se superam são aquelas capazes de acreditar em si mesmas, de se dar uma segunda chance, mesmo nas situações mais complexas. Às vezes, nem os parentes mais próximos ajudam e mesmo assim essas pessoas se superam, acreditando no que a vida irá trazer. Creio que valha à pena fazermos a mesma coisa.

Quem sabe hoje você não aproveita seu dia e pensa em quantas oportunidades a vida lhe reserva em 2011? E depois de pensar, enumera as ações a serem desempenhadas para você alcançar o que tanto deseja. Quem sabe após isso tudo você não irá se surpreender com os resultados que vai ter? Vale à pena confiar. Vale à pena acreditar nas surpresas da vida!



FONTE: Site do Instituto Ricardo Melo. Disponível em: http://www.institutoricardomelo.com.br/irm/artigos.php?url=artigos&ver=249
O professor Ricardo Melo tem um programa na Rádio Liberdade FM de Belo Horizonte, de segunda a sexta, às 20h30 e às 21h30.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Fazei-nos viver a Vossa Palavra!

Senhor Jesus, Redentor nosso, somos teus servos, somos teus amigos!
Tua Palavra nos alimenta. Ela é nosso sustento em meio às alegrias e preocupações desta vida.
Nela, encontramos esperança para caminhar,
forças para perdoar,
sustento para socorrer,
coragem para anunciar Tua misericórdia, Tua justiça e Tua paz.
Fica conosco, Jesus!
Não deixes que a transformemos em adorno de nossa casa, estudo de antiguidades, receita para sucesso imediato e descomprometido.
Envolve-nos hoje, com a Palavra que converte, une e conduz à missão.
Recebe-nos, um dia, com a Palavra que salva, perdoa e ressuscita.

Amém.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Conversinha à Beira do Rio

O motorista de um carrão parou numa travessia de rio e perguntou a um matuto sentado ali perto se a água era funda.
- Só alguns centímetros - respondeu o matuto.
Segundos depois, o carro estava mergulhado na água até o capô.
- Esquisito - disse o matuto -, a água só cobre os patos até a metade...